Voltar a estudar, aprender um esporte ou dedicar-se a um talento. Após décadas de muito trabalho, quem passou dos 60 anos pode redescobrir na terceira idade novas motivações para a vida. Aliás, é isso que especialistas recomendam: investimento em atividades que mantenham o corpo e a mente ativos.

Manoel Gomes segue à risca a orientação. Há dois anos, decidiu realizar um sonho da mocidade e matriculou-se em um curso de dança de salão, na academia Pé de Valsa, que tem turmas apenas para a terceira idade.

Pode parecer pouca coisa, mas não para um senhor que, depois de implantar duas pontes de safena e passar por quatro intervenções cirúrgicas, comemorou o 80º aniversário, no último mês, com uma apresentação de bolero para os convidados. “Foram seis meses de ensaio, me superei”, diz Manoel, sem falsa modéstia.

Além de arrancar aplausos e elogios com a performance no palco, a dança proporcionou a ele melhorias na qualidade de vida. Hoje, sente-se mais disposto e, de tanto esforço que faz para memorizar a coreografia, percebe a mente mais ativa.

IMPORTÂNCIA

Para a presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria em Minas, Ana Cristina Nogueira Borges, hoje em dia está mais fácil encontrar idosos que, como Manoel, buscam qualidade de vida na terceira idade, seja por meio de exercícios físicos ou atividades de socialização. “Isso é muito importante porque torna o processo de envelhecimento mais fácil. Eles envelhecem com saúde”.

E o que não faltam são produtos e serviços para tornar essa etapa da vida mais prazerosa. Várias dessas opções estão sendo apresentadas, até 17 de outubro, na Feira Longevidade Ativa, evento que tem o Hoje em Dia como parceiro.

“Em um só lugar, reunimos empresas e profissionais de diversas áreas que têm algo a oferecer aos idosos. São mais de cem expositores, com cursos, serviços de beleza ou de saúde que proporcionam aos que têm mais de 60 anos um ganho na qualidade de vida”, afirma o organizador do evento, Frederico Godoy.

Durante a feira, os participantes podem ouvir palestras de médicos ou envolver-se em workshops de culinária, oficinas de bordado e assistir a apresentações, como a do seu Manoel.