Os frequentadores e expositores da Feira de Artes, Artesanato e Produtores de Variedades de Belo Horizonte, conhecida como "Feira Hippie", que funciona aos domingos, na avenida Afonso Pena, no Centro, contam com um projeto de segurança contra incêndio e pânico. O projeto foi aprovado pelo Corpo de Bombeiro Militar de Minas Gerais e implantado este mês pela Regional Centro-Sul, por meio da empresa contratada para a prestação do serviço. A feira é a maior realizada a céu aberto da América Latina. 
 
O projeto mobiliza 20 bombeiros civis todos os domingos, em seis tendas montadas em pontos distintos no trecho da avenida Afonso Pena, entre as ruas da Bahia e dos Guajajaras. Os pontos ficam em frente ao Setor X – Alimentação (ao lado do Mercado das Flores); no Setor C – Cama, Mesa e Banho/ Tapeçaria (sede da Prefeitura de Belo Horizonte); no Setor Y – Alimentação (Ministério da Fazenda); no Setor F - da Criança (entrada principal do Parque Municipal); no Setor G – Bijuteria (Conservatório de Música da Universidade Federal de Minas Gerais) e no Setor Z – Alimentação (Palácio das Artes).
 
As tendas são equipadas com extintores de incêndio, pranchas, kits de primeiros socorros e rádios comunicadores. Para evitar outros riscos, frequentadores e expositores também têm à disposição uma ambulância com respirador de oxigênio, desfibrilador, colares cervicais e materiais de primeiros socorros, disponibilizados por uma equipe médica de prontidão na avenida Álvares Cabral, próximo à feira. Outra medida são as placas de sinalização de rota de fuga, distribuídas ao longo da feira. 
 
(*Com PBH)