Já começou a temporada das festas juninas em todo o país e, dentre as tradições, estão as brincadeiras com as fogueiras, que podem ser bastante perigosas se não forem tomados os devidos cuidados.

Pensando nesses perigos, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) promove, durante o mês de junho, uma campanha para alertar sobre esses riscos. A SBD reuniu algumas dicas para evitar queimaduras acidentais e ações de primeiros socorros em caso de acidentes.

Entre os cuidados, quem festejar deve, em primeiro lugar, ficar atento à aproximação do fogo, principalmente vigiando crianças pequenas que não conseguem ter dimensão do perigo. Outro artigo muito usado são os fogos de artifício, que, se manuseados de forma incorreta, podem causar queimaduras, além de mutilações nos dedos, ferimentos nos olhos e até surdez.

O perigo de queimadura também pode estar onde menos se espera. Os estalinhos, feitos de pólvora, devem ser manuseados com cuidado para a brincadeira não acabar em acidente. Uma outra prática envolvendo fogo que se intensifica durante a época de festa junina envolve os balões, mesmo que fabricação, venda, transporte e soltura do item sejam proibidos por lei e considerados crimes ambientais.

É válido lembrar que queimaduras são lesões na pele provocadas geralmente pelo calor, mas também podem ser provocadas pelo frio, pela eletricidade, por certos produtos químicos, por radiações e até fricções. Segundo Samuel Mandelbaum, dermatologista da SBD, "a pele pode ser destruída parcialmente ou totalmente, atingindo desde pelos até músculos e ossos". 

Caso as precauções não sejam suficientes, a SBD recomenda que algumas atitudes sejam tomadas:

- Coloque a área queimada debaixo da água fria ou coloque compressas limpas e frias sobre a queimadura até que a dor desapareça. Este é o melhor tratamento de urgência da queimadura até que se procure atendimento médico

- Para as queimaduras de 1º grau, é importante manter a área hidratada, usando óleo mineral ou vaselina líquida

- No caso de formação de bolhas, as mesmas não devem ser retiradas, pois servem de curativo biológico. Deve-se procurar um médico e, após a cicatrização, é necessário usar filtro solar para evitar o surgimento de manchas.

A SBD também alerta que tratamentos caseiros de queimaduras podem causar infecções na ferida e alergias. Não é recomendado usar pasta de dente, clara de ovo, manteiga ou outras receitas indicadas por amigos ou buscadas na internet. Os tratamentos dependerão do tipo de cada queimadura e extensão e podem ser indicados por um médico dermatologista. 

Busque atendimento médico imediato se:

- A queimadura for considerada de segundo ou terceiro graus.

- A área queimada for grande, mesmo que a queimadura não pareça grave, ou sempre que a queimadura parecer cobrir mais de 15 a 20% do corpo.

- A queimadura for provocada por fogo, corrente elétrica ou substância química.

- A queimadura for no rosto, couro cabeludo, articulações ou genitais.

- A queimadura parece estar infectada (inchada, com pus, cada vez mais roxa ou com linhas roxas na pele que rodeia a ferida).

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia