Na noite desse domingo (2), a chuva que caiu em vários bairros de Belo Horizonte e também na Região Metropolitana, como Betim, onde duas pessoas chegaram a ser carregadas pelas águas, causaram o transbordamento Ribeirão Arrudas e do Córrego Ferrugem. Além disso, segundo a Defesa Civil de Belo Horizonte, em algumas regiões de BH as chuvas registradas no fim de semana  já correspondem a mais da metade do volume de águas esperado para todo o mês. 

São elas as regiões Oeste, que teve um acumulado de 111,2 mm, e a Centro-Sul, com volume de 108,8 mm. (60%). Já a média climatológica histórica para todo o mês de fevereiro é um acumulado de 181,4 mm.  E contabilizando somente o domingo,  o acumulado nas regiões Noroeste foi de 66 mm, Oeste com 61,8 mm, Barreiro com 51,2 mm, Pampulha com 42 mm e Centro-Sul, 31,4 mm. 

E a previsão, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia é de mais chuvas ao longo da semana. Segundo o meteorologista Cleber Souza, pelo menos entre esta segunda (3) e a esta terça-feira (4), as chuvas devem ser associadas ao calor e alta umidade na Grande BH. A semana começa quente, mas as temperaturas devem sofrer singificativo declínio até o fim da semana. Nesta segunda, por exemplo, a temperatura máxima estimada é de 32°C e, na quinta, a estimativa é que ela não passe dos 25°C. 

A previsão é de chuvas durante toda a semana, mas elas devem ser ainda mais fortes a partir de quarta-feira (5), devido a um sistema de confluência dos ventos em baixos e médios níveis atmosféricos, responsável por levantar o ar quente da superfície. O sistema, conforme Souza, já está atuando na região Sudeste, em São Paulo, e chega a Minas na quarta, fazendo com que ocorram novas chuvas volumosas em alguns bairros de BH e também na Região Metropolitana. 

Leia mais:

Chuva causa prejuízo de R$ 41 milhões a mais de 2.500 lojistas de BH
Bombeiros procuram criança que foi levada por correnteza em cachoeira de Esmeraldas
À beira do perigo: solo encharcado e previsão de mais chuvas reforçam alerta para risco geológico