No dia em que a igreja Católica celebra Corpus Christi – que remete ao Corpo de Cristo representado pela hóstia sagrada -  milhares de fiéis comemoram a data em comunhão na capital. Cerca de quinhentos voluntários fizeram o tradicional tapete de serragem ao longo da Avenida Afonso Pena na manhã desta quinta-feira (15). À tarde, o esperado é que 5 mil fiéis passem pelo local na procissão, marcada para 17h30, encerrando as celebrações das igrejas de São José e Nossa Senhora da Boa Viagem.   

“Nessa data fazemos uma homenagem a Jesus, unidos em comunidade. Assim como enfeitamos nossas casas com tapetes para receber visitas queridas, estamos fazendo o mesmo na rua onde passará a procissão. Queremos que ele seja bem vindo e traga benções para nossas vidas”, explica o pároco da igreja de São José, Padre Nelson Antônio Linhares.

É o terceiro ano que a comunidade faz o tapete no percurso que liga as duas igrejas. Neste ano, foi 1,5 quilômetro com os mais variados símbolos. Além dos ícones religiosos como santos e anjos, foram feitas imagens sem ligação com a religisidade. Até mesmo placas de trânsito para concientização de pedestres, ciclistas e motoristas foram feitos.

Pessoas de todas as idades e moradores de diferentes bairros estiveram no local. A aposentada Emília Zélia de Oliveira, 64 anos, chegou na avenida às 5h30. A motivação, ela mesma explica: “Vontade de compartilhar. É fantástico misturar arte e fé. Aqui, já vi risos, choro de alegria, de tudo um pouco. É lindo”. Ela já participou do mesmo rito em outras cidades como Sabará e Ouro Preto.

É o terceiro ano que a artista plástica Magali Souza, de 28 anos, participa da celebração na capital. Para ela, é uma oportunidade de manifestação da fé e agradecimento a Jesus. “O que estamos vivendo aqui é muito gratificante. É a expressão de fé e cultura”, afirma. 

corpus christi

É o terceiro ano que Magali participa da celebração em Belo Horizonte