Os belo-horizontinos amanheceram sob chuva neste sábado (28) e é como a capital mineira deve permanecer durante todo o fim de semana, conforme previsão divulgada pela Defesa Civil Municipal, nesta manhã. A expectativa é de céu encoberto com pancadas a qualquer momento e temperaturas variando entre 16ºC e 27ºC. A umidade relativa do ar deve ficar em 60% - índice recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). 

A mudança de tempo começou durante a madrugada. De acordo com o órgão municipal, entre 2h50 e 7h, período em que todas as regionais de Belo Horizonte registraram chuva. A região do Barreiro foi a que contabilizou o maior volume: 56 milímetros. 

Na sequência, aparecem as regiões Oeste (36,4 mm), Noroeste (30,4 mm) e Centro-Sul (29 mm). As demais, Leste (22,4 mm), Nordeste (21 mm), Pampulha (19 mm), Venda Nova (18,7 mm) e Norte (14,8 mm) registraram quantidade menos significativas. 

A média de chuva para o mês de outubro é de 123,1 milímetros.

À exceção das regiões Leste, Nordeste, Norte, Pampulha e de Venda Nova, todas as demais superaram o volume previsto para o mês. 

Treinamento

Neste sábado, está sendo realizado o terceiro treinamento com voluntários e órgãos municipais, de BH e Contagem, para evitar tragédias durante enchentes nos dois municípios. O encontro envolve Guarda Municipal, Polícia Militar de Trânsito, Companhia Urbanizadora de Belo Horizonte (Urbel), Defesa Civil e Centro de Operações de BH, todos representantes da capital, além da Defesa Civil de Contagem, Transcon (responsável por gerenciar o trânsito do município vizinho), Polícia Rodoviária e Corpo de Bombeiros. Moradores que vivem próximos de áreas consideradas de risco para ocorrência de enchentes também foram convidados. 

O objetivo, conforme o subsecretário de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, é diminuir a exposição de pessoas às enchentes e salvar vidas. "A partir da sinalização do meterologista, duas horas antes de ocorrerem as chuvas previstas, os voluntários receberão mensagens de alerta no celular e os órgãos envolvidos serão acionados para o fechamento das vias. A partir de uma nova comunicação, será recomendado o fechamento das vias", detalha a operação, que varia conforme a localidade.

Diretora da Escola Municipal Virgílio de Melo Franco, localizada em Contagem, Grande BH, e voluntária na ação, Valma Alves acredita que o treinamento e a união de esforços é o único caminho para evitar maiores transtornos e tragédias. "Estamos nos preparando bem para essa situação (enchentes) e acredito que, além da reeducação em relação ao meio ambiente, o caminho da parceria é o melhor e único", afirmou.

Belo Horizonte soma, atualmente, 80 pontos de inundação, tais como avenidas Vilarinho e Tereza Cristina, consideradas as áreas mais críticas.