Um fiscal da Prefeitura de Belo Horizonte foi preso nesta sexta-feira (29) suspeito de integrar um esquema ilegal de venda de alvarás de terrenos públicos e privados da capital mineira. Além dele, outros dois homens que se passavam pela função de fiscal também foram detidos por participação no mesmo crime.

As prisões foram realizadas pela Polícia Civil, que montou uma operação para desarticular o grupo criminoso. Nas primeiras horas da manhã, os investigadores, sob a coordenação dos delegados Wagner Sales, Frederico Abelha e Cristiana Angelini, foram às ruas da região Sul de BH cumprir sete mandados de busca e apreensão.

Com os suspeitos, foram apreendidos uma arma e vários documentos. De acordo com a Polícia Civil, as pessoas que compravam os alvarás eram enganadas pelo fiscal e pelas outras duas pessoas, já que as vítimas acreditavam que estavam adquirindo os terrenos de origem lícita.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, o fiscal tem 46 anos e é concursado da PBH. Os outros suspeitos têm 41 e 33 anos. Uma das prisões foi feita no bairro Santa Inês, na região Leste da capital. Agora, os três homens estão à disposição da Justiça.