Em apenas uma semana, 96 estabelecimentos que descumpriam regras sanitárias para reabertura do comércio em Belo Horizonte foram flagrados pela fiscalização. Dentre as principais irregularidades encontradas estão a falta de controle na entrada e de distanciamento nas filas, além da ausência de máscaras e de cartazes informando a quantidade de pessoas permitida nos locais.

Entre 10 a 16 de agosto, nenhuma multa foi aplicada. No entanto, seis estabelecimentos foram interditados e tiveram os alvarás caçados por insistirem em não seguir as normas de segurança estipuladas pela prefeitura. "E se houver o descumprimento da interdição pode ser aplicada multa no valor de R$ 17.614,57", explicou a Secretaria Municipal de Política Urbana (SMPU).

Desde o último dia 6, a metrópole avançou para a fase 1 da flexibilização social e permitiu a reabertura de lojas de ruas, galerias, shoppings e salões de beleza. Os estabelecimentos dos serviços considerados não essenciais podem funcionar três dias por semana, mas seguindo uma série de regras.

Por causa da liberação das atividades comerciais, a SMPU e a Guarda Municipal realizam fiscalizações constantes para impedir ações que possam colocar a população em risco. Por isso, 1.276 centros comerciais foram vistoriados do dia 10 até o último domingo.

Da Subsecretaria de Fiscalização (Sufis), 600 pessoas, entre fiscais, diretores, gerentes e agentes de campo fazem as vistorias todos os dias. "Os profissionais se revezam em campo, em escala e em plantões no Centro de Operações da Prefeitura (COP-BH)", explicou a prefeitura.

Da Guarda Municipal, as equipes que percorrem os centros comerciais são compostas por 2.064 agentes. "A corporação permanece fazendo o monitoramento do comércio e dos espaços públicos da capital para garantir o cumprimento das novas regras, mantendo todo o seu efetivo nas ruas, dividido em turnos", garantiu.

Atualmente, conforme a Secretaria Estadual de Saúde (SES), a metrópole tem 815 vidas perdidas para a Covid-19 e 27.834 infectados. Na próxima sexta-feira (21), os novos rumos do comércio na metrópole devem ser conhecido.

Leia mais:
Coronavírus fez 177 mil infectados e matou 4.306 em Minas Gerais, revela boletim epidemiológico
Quase 250 bairros de BH já têm mortes por Covid-19
PBH interdita clube que funcionava irregularmente e gerou aglomeração no bairro Ouro Minas