A primeira fase da flexibilização da quarentena em Belo Horizonte começa nesta segunda-feira (25). Segundo o decreto, publicado na edição especial do Diário Oficial do Município (DOM) de sexta (22), “poderão reabrir apenas os estabelecimentos comerciais com acesso direto de pedestres ao logradouro público” com os devidos protocolos da Vigilância Sanitária.

De acordo com Jackson Machado, secretário Municipal de Sáude, o "relaxamento" vai permitir a reabertura de quase 11 mil comércios na capital mineira. Salões de beleza, lojas de artigos domésticos, cama, mesa e banho e lojas de perfumaria e papelaria são alguns que voltam a funcionar, além dos shoppings populares. "Estamos com medo porque não sabemos o que vai acontecer, mas esperançosos que todos irão manter o distanciamento'', disse o secretário.

Cerca de 30 mil pessoas devem voltar ao trabalho nesta etapa, estima a Prefeitura de Belo Horizonte. O número, de acordo com a Secretaria Municipal de Planejamento, representa 2,5% dos moradores hoje em isolamento social.

Academias, festas, eventos, escolas e shoppings center ainda não têm uma previsão para a retomada das atividades. 

Veja abaixo os horários de funcionamento:

Diário Oficial do Município - DOM

Fatores como ocupação dos leitos e taxa de contaminação foram fundamentais para que a medida fosse tomada. No sábado, a taxa de ocupação total dos leitos de UTI do Sistema Único de Saúde em BH estava em 74%. Já os leitos exclusivos para a Covid-19 estão com 40% de ocupação. No momento, a adesão ao isolamento social está em 49%.

Monitoramento contínuo

Segundo a prefeitura, todas as fases serão realizados monitoramentos permanentes e avaliação das atividades, considerando o risco sanitário e o potencial de aglomeração e permanência prolongada de pessoas, bem como a divulgação semanal do Boletim de Monitoramento, contendo os indicadores epidemiológicos e de capacidade assistencial. Segundo o executivo municipal, também poderá ser revisto, quando necessário, os procedimentos e protocolos de vigilância sanitária, como medida de prevenção e reação ao possível avanço da pandemia de Covid-19. 

Outros setores

As atividades que poderão reabrir no dia 1º de junho serão informadas na próxima semana pela PBH. As datas das próximas fases ainda serão avaliadas e dependerão dos indicadores epidemiológicos e assistenciais, bem como do comportamento da população e dos comerciantes no retorno, que sinalizarão sobre a necessidade de permanência ou progressão. Os anúncios deverão ocorrer, no máximo, a cada 15 dias. 

Leia também:
Prefeitura de Betim confirma mais duas mortes por coronavírus
Buscas no Google mostram como ficar em casa transformou os hábitos dos consumidores
Cardápio de quarentena: como eliminar quilos extras sem abrir mão do sabor (tem vídeo de receita!)