Medo, ansiedade, angústia, saudade. Esses são alguns dos vários sentimentos provocados pelo novo coronavírus, tanto para pessoas que estão em recuperação quanto familiares que aguardam por informações, que, muitas vezes, são mínimas.

Por isso, quando um paciente se recupera, a emoção é aflorada. Caso do caminhoneiro Marco Antônio Marques da Silva, de 41 anos, que ficou internado por 25 dias no Hospital Luxemburgo, em Belo Horizonte, depois de contrair a Covid-19 em uma viagem ao Rio de Janeiro. 

Marco Antônio foi o primeiro paciente com a doença que recebeu alta no Luxemburgo. A despedida foi cercada de aplausos e mensagens de carinho dos profissionais da unidade de saúde. Para os parentes, a recuperação foi classificada como um “milagre”. 

Um vídeo mostrando a alta hospitar foi compartilhado nas redes sociais pelo Instituto Mário Penna. Especializada em tratamentos contra o câncer, a instituição é composta pelos hospitais Mario Penna e Luxemburgo, Casa de Apoio Beatriz Ferraz e o Núcleo de Ensino e Pesquisa. Confira.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

"Foi um milagre, nós temos certeza”. O relato emocionante é da Leila, que durante 25 dias se dividiu entre a função de ser mãe e a angústia de ter o marido internado com coronavírus. O caminhoneiro Marco Antônio Marques da Silva, de 41 anos, esteve no Rio de Janeiro recentemente, onde contraiu a doença. Dias após voltar de viagem, foi internado no Centro de Tratamento Intensivo do Hospital Luxemburgo. Foram 25 dias no hospital até que a volta para a casa pôde finalmente acontecer. “Estamos muito felizes. Ele foi muito bem tratado no Luxemburgo, saiu de lá muito bem e agora se recupera em casa com a família”, disse Leila.

Uma publicação compartilhada por Instituto Mário Penna (@institutomariopenna) em