O senso comum diz que amor de Carnaval não dura, mas histórias de quem encontrou uma paixão perene no meio da folia derrubam essa crença. Gente que até mesmo decidiu “oficializar” o amor durante a festa momesca. 

O casal Pedro Thiago Silva, de 34 anos, e Carina Guedes, de 32, é um bom exemplo da perfeita combinação entre amor e Carnaval. Eles se conheceram numa edição da Praia da Estação, em 2012, e passaram a se encontrar nos ensaios do bloco Pena de Pavão de Krishna. O primeiro beijo, porém, só aconteceu no domingo de Carnaval do ano seguinte, no meio do bloco Alcova Libertina. 

A partir de amanhã, a Galeria de Arte da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (rua Rodrigues Caldas, 30, Santo Agostinho) inaugura a exposição “O  Democrático Carnaval de Belo Horizonte”. A mostra conta com 30 registros feitos pelos seis fotógrafos que compõem o Coletivo Cortina de Fumaça. A exposição fica em cartaz até dia 24 de fevereiro

Não bastasse o casal ter uma rotina dedicada a vários blocos da cidade, o músico e a arquiteta vivenciaram um acontecimento bastante simbólico: a filha, Sol, nasceu no sábado de Carnaval do ano passado, bem na hora em que o “Então, Brilha” saía da rua Guaicurus, centro de BH. No alto do carro de som, o vocalista Di Souza fazia uma homenagem para a foliãzinha que nascia naquele momento.

“A Sol completa um ano em 6 de fevereiro e a festa de aniversário terá como temática o ‘Então, Brilha’. Nossos amigos do bloco vão aparecer para tocar fantasiados”, conta Pedro, acrescentando que a filha tem contato com esse universo desde os primeiros meses de vida. “Ela gosta bastante, já reconhece os instrumentos, as músicas, os símbolos dos blocos”. 

Amor de Carnaval
DURADOURO – Luísa Simão e Wagner Costa estão juntos há 11 anos 

Cena de novela

Há 11 anos, quando Belo Horizonte ainda não vivia a efervescência da atualidade quando o assunto é Carnaval, Luísa Simão, então com 20 anos, foi passar a folia em Abaeté, região Central do Estado, para acompanhar o irmão. Ela havia acabado de terminar um namoro e não estava muito interessada em aventuras amorosas. 

Mas o destino tinha outros planos para a ilustradora e ela conheceu o músico Wagner Costa. Após três dias de paquera, o primeiro beijo aconteceu, no último dia de folia. “Parecia cena de novela. Caiu um temporal na cidade e eu me perdi da turma. No caminho para o hotel, encontrei o Wagner, que me fez companhia”. 

Começaram a namorar em 2006 e o casamento veio seis anos depois. O Carnaval continuou presente para os dois, agora na capital. Com amigos, o casou criou o Bloco do Batiza, que sai pelas ruas do bairro Floresta, região Leste. O desafio deste ano é conciliar festa e cuidados com dois filhos pequenos, Manuela, de 2 anos, e José, de 6 meses. “Claro que este ano é mais leve”, diz Luísa. 

Já o encontro entre o farmacêutico Eduardo Goulart, de 27 anos, e a secretária executiva Raíssa Duarte, de 26, aconteceu no Carnaval de Ouro Preto, região Central, em 2015. Como ele é do Rio de Janeiro e ela, de BH, os dois passaram alguns meses namorando a distância. “Ano passado me mudei para Belo Horizonte. Estamos morando juntos e agora planejamos casamento para o ano que vem”, conta Eduardo. “Continuamos curtindo o Carnaval”, avisa. 

Amor de Carnaval
FESTA DE CASAMENTO – Para celebrar a união, Fabiano Siqueira e Ana Martins criaram o bloco de rua Pó de Sim

Em vez de uma festa tradicional de casamento, psicólogos criam bloco de Carnaval

Após um ano morando juntos, os psicólogos Fabiano Siqueira e Ana Martins, ambos de 37 anos, decidiram celebrar a união de uma maneira inusitada. Em vez de uma festa tradicional, criaram um bloco de Carnaval para festejar o amor entre eles.

A gente não se via casando numa festa fechada, com pessoas ostentando roupas não usuais para um país tropical. Ao mesmo tempo, nós dois compartilhamos a ideia da importância da ocupação do espaço público. Então decidimos celebrar no Carnaval, que é o momento em que as pessoas ficam mais à vontade para ocupar as ruas”, conta Fabiano. 

Floresta

O bloco criado pelo casal ganhou o nome de Pó de Sim e foi inscrito na Belotur, mas sem que a programação seja divulgada oficialmente pela Prefeitura – para que a festa seja concentrada entre os amigos e familiares do casal. “Mas isso não quer dizer que não seja um bloco aberto. Quem vir o bloco e quiser aproveitar será bem-vindo”, garante o noivo.

O Pó de Sim vai circular pelas ruas do bairro Floresta, região Leste, onde o casal mora. Terá concentração na praça que fica em frente à escola Barão de Macaúbas, na avenida Assis Chateaubriand, e depois segue até a praça Negrão de Lima. 

Amor de Carnaval

BOOK – Samantha Mapa e Thiago Fernandes aproveitaram a folia para registrar imagens para o álbum de casamento

Antes da festa, haverá uma pequena cerimônia religiosa apenas para familiares. Já na dispersão do bloco acontecerá uma outra cerimônia aberta aos convidados-foliões. O casal contratou uma charanga de Santa Luzia para animar o bloco e vai montar um palco na praça Negrão de Lima para um show musical. 

Book de casamento

Após quatro anos de namoro, a jornalista Samantha Mapa, de 32 anos, e o fotógrafo Thiago Fernandes, de 37, e se casaram em setembro do ano passado. Antes de subirem ao altar, pensaram em fazer um ensaio diferente para o tradicional book de casamento. Capricharam nas fantasias e foram ao Bloco do Pescoção, na terça-feira de Carnaval do ano passado, com amigos fotógrafos, dispostos a fazer os cliques no meio do desfile, realizado no centro de Belo Horizonte. 

“Foi diversão garantida para nós dois e para os fotógrafos. Usamos as fotos em convite de chá de panela e as imagens também vão compor nosso álbum de casamento”, conta Samantha, que deve completar o álbum com mais fotos previstas para serem feitas no Carnaval 2017. “Desde quando iniciamos o namoro temos várias fotos de casal no Carnaval. Não seria diferente para o ensaio de casamento”.

Por sinal, o Carnaval esteve presente no início da vida do casal. Eles se conheciam há muitos anos, mas só começaram o relacionamento durante o Carnaval de Entre Rios de Minas, na região Metropolitana, em 2012, enquanto cobriam a festa para um jornal da região.