Este domingo (10) foi o último dia antes do novo lockdown para que frequentadores de clubes em Belo Horizonte aproveitassem o Sol e o calor ao lado de piscinas e quadras.

Vista como uma alternativa de lazer pelo administrador Ricardo Pereira, a frequência no Barroca Tênis Clube, localizado no bairro Gutierrez, na região Oeste, agora precisará ser substituída. "O fechamento temporário dos clubes nos traz o desafio de sair da zona de conforto proporcionada pela facilidade do lazer que este espaço nos oferece. Caberá a cada um criar alternativas para suprir a ausência", afirma o cotista assíduo.

Agora sem a opção de praticar a natação de que tanto gosta por tempo indeterminado, a médica de 56 anos Adriana de Souza Andrade, também frequentadora do Barroca, precisará se contentar em admirar as instalações do clube da janela de casa, já que mora próximo ao local.

Ela acredita que a má conduta alheia gerou este novo lockdown na cidade. "É uma pena que, por falta de conscientização e respeito de algumas pessoas, todos sejamos penalizados. O clube está funcionando com toda a segurança, cumprindo todos os protocolos de prevenção e terá que fechar. Logo nessa época em que precisamos praticar um esporte, fazer exercícios para aliviar a tensão que estamos vivendo pela pandemia. Precisamos aprender a cuidar uns dos outros".

Responsabilidade

A convivência com responsabilidade é defendida pela psicóloga Simone Moraes, também uma adepta das atividades em clubes de lazer. "Acredito que vai ser uma grande perda para o nosso bem-estar. O clube é representante do lazer, do prazer, um local onde podemos fazer exercícios físicos, tomar Sol, que é revitalizador, amenizar a tensão que estamos vivendo neste momento. Penso que a convivência com responsabilidade no clube represente o aumento das saúdes física e emocional e, consequentemente, da imunidade. E aumentar a imunidade é a chave para enfrentar o vírus".

Confira abaixo a lista do que abre e fecha na cidade a partir de 11 de janeiro:

Veja o que pode funcionar

  • Padaria (de 5h às 22h)
  • Comércio varejista de laticínios e frios (de 7h às 21h)
  • Açougue e Peixaria (de 7h às 21h)
  • Hortifrutigranjeiros (de 7h às 21h)
  • Minimercados, mercearias e armazéns (de 7h às 21h)
  • Supermercados e hipermercados (de 7h às 22h)
  • Artigos farmacêuticos (sem restrição de horário)
  • Artigos farmacêuticos, com manipulação de fórmula (sem restrição de horário)
  • Comércio varejista de artigos de óptica (sem restrição de horário)
  • Artigos médicos e ortopédicos (sem restrição de horário)
  • Tintas, solventes e materiais para pintura (de 7h às 21h)
  • Material elétrico e hidráulico, vidros e ferragem (de 7h às 21h)
  • Madeireira (de 7h às 21h)
  • Material de construção em geral (de 7h às 21h)
  • Combustíveis para veículos automotores (sem restrição de horário)
  • Peças e acessórios para veículos automotores (de 8h às 17h)
  • Comércio varejista de gás liquefeito de petróleo - GLP (sem restrição de horário)
  • Comércio atacadista da cadeia de atividades do comércio varejista listado nesta relação (5h às 17h)
  • Agências bancárias: instituições de crédito, seguro, capitalização, comércio e administração de valores imobiliários (sem restrição de horário)
  • Casas lotéricas (sem restrição de horário)
  • Agência de correio e telégrafo (sem restrição de horário)
  • Comércio de medicamentos para animais (sem restrição de horário)
  • Atividades de serviços e serviços de uso coletivo, exceto os especificados no art. 2º do Decreto nº 17.328, de 8 de abril de 2020 (sem restrição de horário)
  • Atividades industriais (sem restrição de horário)
  • Restaurantes, desde que em sistema de delivery ou retirada na porta (sem restrição de horário)
  • Banca de jornais e revistas (sem restrição de horário)
  • Atividades acima, em funcionamento no interior de shopping centers, galerias de loja e centros de comércio (deverão ser observados os horários de cada atividade)
  • Praças públicas
  • Parques públicos e zoológico (com agendamento prévio).

Atividades que estão suspensas por tempo indeterminado

  • Comércio de vestuário, calçado, relojoaria, papelaria, entre outros
  • Bares e restaurantes (mas é autorizado delivery e retirada no local)
  • Casas de shows e espetáculos de qualquer natureza
  • Boates, danceterias, salões de dança
  • Casas de festas e eventos
  • Feiras, exposições, congressos e seminários
  • Shoppings centers, centros de comércio e galerias de lojas
  • Cinemas e teatros
  • Clubes de serviço e de lazer
  • Academia, centro de ginástica e estabelecimentos de condicionamento físico
  • Clínicas de estética e salões de beleza
  • Parques de diversão e parques temáticos
  • Feiras públicas, como a Feira Hippie
  • Festas em espaços comuns de condomínios residenciais ou corporativos.