O frio que castiga Belo Horizonte nos últimos dias, o pior já registrado na capital nos últimos dez anos, tem levado a população a mudar seus hábitos. Algumas pessoas têm trocado o horário da prática de atividades físicas e até mesmo evitado sair de casa durante a noite, optando por reuniões na própria residência. Por outro lado, restaurantes têm investido em cardápios com pratos quentes para não perder a clientela. Sob chuva, BH registrou no último domingo temperatura máxima de 17 graus, o que causou uma sensação de frio ainda maior.

Do serviço para casa, o administrador de empresas Pedro Fiúza, de 61 anos, tem evitado o típico happy hour depois do trabalho. Nos últimos dias, optou por reuniões caseiras com os amigos. “Preferimos nos reunir para tomar uma bebida quente, como um licor, do que sair de casa”, contou.

Helton Rocha, de 59 anos, também administrador de empresas, trocou o horário das atividades físicas. “Antes eu me exercitava pela manhã. Agora, prefiro fazer isso à tarde, pois o tempo está mais quente”, disse.

Atentos às mudanças do clima, restaurantes e lanchonetes apostam no cardápio para o inverno. O Néctar da Serra, cujos carros-chefe são os sucos e as saladas, para não perder a clientela, investiu em um buffet com 22 tipos de caldos à noite. “O nosso movimento aumenta no inverno só por causa dos caldos”, afirmou a proprietária do estabelecimento, Júnia Quick.

Na padaria Vianney, os caldos e vinhos são muito procurados durante o inverno. De acordo com a gerente de Marketing do estabelecimento, a demanda cresce de 30% a 40%. “Vendemos cerca de sete tipos de caldos durante todo o ano, mas no inverno esse número dobra”, destacou a analista de marketing da empresa, Nayara das Graças.

Saúde

Pessoas com doenças crônicas como rinite, sinusite, asma e bronquite sofrem mais durante essa estação. Com o tempo seco e frio, as vias aéreas desses pacientes tendem a ficar mais irritadas. “Eles costumam respirar pela boca. Logo, o ar não é filtrado, já que o nariz é que faz esse papel de filtrar, aquecer e umidificar o ar que entra no organismo”, explicou a pneumologista Valéria Maria Augusto.

Cuidados durante o inverno

De acordo com especialistas, algumas ações podem amenizar os problemas respiratórios típicos do inverno.

- Usar uma bacia de água morna no quarto. A evaporação do líquido ajuda a umidificar o ambiente.

- Manter limpos os ambientes . Partículas de poeira e mofo, por exemplo, causam ainda mais irritação em nariz e garganta no inverno, porque o tempo está seco e as vias aéreas têm mais dificuldade de “filtrar” o ar que entra no organismo.

- Não abrir mão da ingestão frequente de líquidos, pois eles umedecem as vias aéreas.

- Para quem tem doenças respiratórias crônicas, além de seguir todas essas recomendações, é primordial procurar um médico durante as crises, evitando a automedicação.

- É necessário também manter um tratamento periódico durante o ano.