Fugitivos do Paraguai que têm relação com Minas foram identificados, diz Estado

Juliana Baeta
jcosta@hojeemdia.com.br
21/01/2020 às 12:03.
Atualizado em 27/10/2021 às 02:22
 (Senad/Paraguai/Reprodução)

(Senad/Paraguai/Reprodução)

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) já identificou todos os fugitivos da Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, que tenham alguma relação com Minas Gerais. No domingo (19), 76 prisioneiros - entre eles, brasileiros - que integram o Primeiro Comando da Capital (PCC), organização criminosa que tem ramificação no Estado, escaparam por um túnel. 

A Sejusp informou ainda, nesta terça-feira (21), que não poderá dar detalhes sobre os possíveis detentos mineiros por questões de segurança, e reiterou que "a atividade de inteligência está ativa na proteção da sociedade mineira". 

Seis detentos já foram recapturados e cinco guardas da prisão foram presos suspeitos de facilitarem a fuga. Além disso, o chefe de Segurança e o diretor da penitenciária foram demitidos. A ministra da Justiça do Paraguai, Cecilia Pérez, chegou a colocar o cargo à disposição do presidente Mario Abdo Benítez. 

A cidade onde a cadeia está localizada no Paraguai faz fronteira com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, o que poderia gerar um "escoamento" dos fugitivos para o Brasil e, portanto, o alerta para Minas. Um dos detentos recapturados, inclusive, é brasileiro e estava no Mato Grosso do Sul. 

Pelo Twitter, o ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro se manifestou sobre a fuga. 

Estamos à disposição também para ajudar o Paraguai na recaptura desses criminosos. O Paraguai tem sido um grande parceiro na luta contra o crime.— Sergio Moro (@SF_Moro) January 19, 2020


 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por