Funcionários da Fundação Ezequiel Dias (Funed) realizam nesta terça-feira (18) um protesto na porta da entidade no bairro Gameleira, região Oeste de Belo Horizonte. Segundo o Sindicato único dos Trabalhadores da Saúde (Sind-Saúde MG), o ato é contra a privatização dos serviços oferecidos na fundação.

Ainda de acordo com a categoria, a mobilização começou desde quando o Governo de Minas demonstrou intenções de realizar parcerias público-privadas. Sind-Saúde MG ainda relata queda na produção de medicamento. Conforme o Sind-Saúde, a Funed chegou a produzir mais de 1 bilhão de medicamentos em 2009. Já em 2016, a produção foi de pouco mais de 10 milhões.

Em nota, a Funed informou que está desenvolvendo, desde outubro de 2016, com participação do seu Conselho Curador, estudos para avaliar alternativas de atuação, visando a preservação de um patrimônio público de 110 anos.

O encaminhamento dado através da publicação (a ocorrer) de um chamamento público de PMI (Procedimento de Manifestação de Interesse), será para avaliação de propostas de parcerias que possam atender a necessidade de retomar totalmente a produção da Diretoria Industrial.

Ainda de acordo com a Funed, não há discussão sobre privatização. “Nesse momento de crise de financiamento da saúde, é necessário pensar as melhores alternativas para manter o acesso da população a medicamentos com qualidade e custo adequado de produção. A Funed sempre estará ligada à inovação e à produção de biotecnológicos, como a vacina meningocócica, e de medicamentos com função social, como é o caso da Talidomida, utilizada no tratamento da hanseníase”.

A categoria informa que a mobilização com paralisação das atividades continua nesta quarta-feira (19).