Funcionários da Universidade Federal de Viçosa (UFV), na região da Zona da Mata, são alvo da Polícia Federal (PF), suspeitos de terem desviado recursos da instituição de ensino. Conforme a corporação, o grupo é investigado por roubar alimentos dos estoques, armazéns e do Restaurante Universitário do campus Viçosa. A estimativa é que o desvio gire em torno de R$ 2 milhões por ano.

Nesta quarta-feira (20), a PF deflagrou a Operação "Recanto das Cigarras" para chegar até o bando. No total, 70 agentes federais cumpriram 15 mandados de busca e apreensão, dois de prisão preventiva, oito de condução coercitiva, além de interrogatórios e exames periciais. 

A investigação que resultou na ação teve início no mês passado. As apurações iniciais indicam que o grupo agia há anos na UFV. Os conduzidos, conforme a PF, serão interrogadas ainda nesta terça em uma base montada na UFV.

Além do afastamento dos cargos, os suspeitos podem responder por  por peculato e associação criminosa, cujas as penas máximas somadas são 15 anos de prisão.

A UFV, em nota, informou que está prestando todas as informações solicitadas pela PF. "A reitora Nilda de Fátima Ferreira Soares afirma que a administração da Universidade Federal de Viçosa sempre zelou pela gestão de seus recursos orçamentários e patrimoniais e que, em função disso, tem adotado as medidas necessárias para que haja maior controle não apenas no Restaurante Universitário, mas também em todos os outros ambientes da Universidade".

Ainda segundo a instituição, a operaão continuará nos próximos dias, envolvendo interrogatórios e exames periciais e contábeis nos estoques não perecíveis, nas câmaras frias e no estoque semanal do Restaurante Universitário.