Manifestações fecharam duas rodovias mineiras em trecho sob concessões na manhã desta terça-feira (30) por melhores condições de trabalho. Os atos aconteceram na BR-040, na altura de Capim Branco, na região Central do Estado; e na BR-262, em Florestal, na região Centro-Oeste de Minas. As empresas denunciadas pelos trabalhadores são a Via 040 e a Triunfo Concebra, responsáveis pelos dois trechos, respectivamente. 

Segundo informações da Federação Nacional dos Empregados nas Empresas Concessionárias do Ramo de Rodovias Públicas, Estradas em gGeral e Pedágios (Fenecrep), a data dos atos foi escolhida por ser véspera do dia 1º de maio, Dia do Trabalhador. "As principais reivindicações da categoria são a manutenção dos direitos já conquistados, condições de trabalho mais seguras e melhores salários", diz a entidade. 

Além destes dois pontos em Minas, também aconteceram manifestações nesta terça no Espírito Santo e em São Paulo. Na segunda-feira (29), a federação organizou um protesto na Bahia. Os atos foram marcados após as reuniões com o sindicato patronal, que representa as concessionárias, não ter resultado em um acordo positivo para os trabalhadores. 

“Não param de chegar denúncias de empregados sobre direitos que não estão sendo respeitados, benefícios que vêm sendo negligenciados, descaso com a saúde e segurança dos trabalhadores. A categoria é submetida a riscos nas pistas e trabalham sob forte pressão. Nas negociações coletivas, as concessionárias tratam a categoria com grande desrespeito, sem atender às principais reivindicações e dificultando o diálogo. Isto precisa ter um basta e as paralisações querem dar este recado. Se as empresas não repensarem suas condutas, intensificaremos nossas ações de resistência”, afirma Rosevaldo Oliveira, presidente da Fenecrep.

O Hoje em Dia entrou em contato com as duas empresas. Por meio de nota, a Via 040 confirmou o acontecimento da manifestação no km 487 da BR-040, das 8h às 9h, que teria causado uma retenção máxima de 100 metros somente no sentido Brasília (DF). "O protesto foi organizado por um sindicato e não contou com a participação de colaboradores da concessionária. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) acompanhou o protesto", conclui a empresa. 

Já a Triunfo Concebra, informou somente que se tratou de uma "uma manifestação popular sem envolvimento de colaboradores". 

Leia mais:
Blitz fiscaliza 21 caminhões e flagra 18 deles com irregularidades no Anel Rodoviário
MPF aciona concessionária por melhorias em trechos da BR-040 e investiga descumprimento de contrato
Concessionária é investigada por irregularidades na prestação de serviços na rodovia Fernão Dias