Entidade criada para atuar na reparação ambiental e social dos atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, a Fundação Renova informou que trabalha para entregar o reassentamento do novo Bento Rodrigues no prazo acordado judicialmente em outubro de 2018. De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, a entidade tem até agosto do ano que vem para entregar os imóveis a 255 famílias atingidas pela tragédia ocorrida em novembro de 2015.

Estão sendo realizadas obras de terraplanagem e estabilização de terrenos na área escolhida para receber o novo Bento Rodrigues, dentro dos limites do município de Mariana. De acordo com a fundação, “os prazos do reassentamento são diretamente influenciados pelo processo coletivo e deliberativo definido para tomada de decisões, estabelecido nas diretrizes do reassentamento definidas com a comunidade, comissão de atingidos, assessoria técnica, com acompanhamento do Ministério Público”.

Nessa quarta-feira (24), foram homologados pela Justiça os primeiros 83 acordos pré-processuais envolvendo as vítimas da barragem de Fundão em Mariana. As indenizações dessas conciliações atingiram cerca de R$ 65 milhões.

No município onde houve o rompimento, os acordos são individualizados, com valores específicos para cada família, e os processos de homologação consideram o ajuizamento de Ação Civil Pública pelo Ministério Público de Minas Gerais e a decisão dos atingidos para que a realização do cadastro fosse feita pela Assessoria Técnica que os dá suporte no processo de reparação.

Leia mais:
Análise do DNA de segmentos corporais achados em Brumadinho é complexa, diz IML
Menos de 20% da lama de rejeitos em Brumadinho foi revolvida até agora
Acordos referentes à tragédia de Mariana, homologados nesta quarta, somam R$ 65 milhões
Moradores de Mariana em tratamento médico contam com casa de acolhimento em BH