Gestantes e mulheres no puerpério vão receber 2ª dose da Pfizer ou CoronaVac em Minas

Rosiane Cunha
rmcunha@hojeemdia.com.br
26/07/2021 às 21:37.
Atualizado em 05/12/2021 às 05:31
 (Freepik/Divulgação)

(Freepik/Divulgação)

Gestantes e mulheres no puerpério (até 45 dias após o parto) vão receber a segunda dose contra a Covid-19 de fabricantes diferentes em Minas Gerais. A medida segue recomendação do Ministério da Saúde, que https://www.hojeemdia.com.br/primeiro-plano/brasil/sa%C3%BAde-recomenda-pfizer-a-gestantes-que-tomaram-1%C2%AA-dose-da-astrazeneca-1.847279 AstraZeneca a completarem o esquema vacinal com o composto químico de outro laboratório. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES-MG), serão seguidas as orientações do Programa Nacional de Imunizações. 

"De maneira geral não se recomenda a intercambialidade de vacinas Covid, no entanto, em situações de exceção, onde não for possível administrar a segunda dose da vacina com uma vacina do mesmo fabricante, seja por contraindicações específicas ou por ausência daquele imunizante no país (exemplo, indivíduos que receberam a primeira dose de uma vacina Covid-19 em outro país e que estarão no Brasil no momento de receber a segunda dose), poderá ser administrada uma vacina Covid de outro fabricante", informou a pasta em nota. 

No Estado, além da AstraZeneca, também são aplicadas a CoronaVac e a Pfizer. Ainda de acordo com a SES, a segunda dose deverá ser administrada no intervalo previamente agendado, respeitando a data prevista para o imunizante utilizado na primeira dose.

"Às mulheres que receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca/Fiocruz e que estejam gestantes ou no puerpério (até 45 dias pós-parto), no momento de receber a segunda dose da vacina deverá ser ofertada, preferencialmente, a vacina Pfizer/Wyeth. Caso este imunizante não esteja disponível na localidade, poderá ser utilizada a vacina Sinovac/Butantan. Os indivíduos que receberem vacina no esquema de intercambialidade deverão ser orientados a respeito das limitações referentes aos dados existentes e do perfil de risco benefício".

Anteriormente, a recomendação era de que gestantes e puérperas que haviam tomado a primeira dose da vacina AstraZeneca/Fiocruz aguardassem o término do período da gestação e puerpério para a administração da segunda dose da vacina do mesmo fabricante.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por