A Justiça de Varginha, no Sul de Minas Gerais, autorizou o goleiro Bruno Fernandes de Souza, que cumpre pena em regime semi-aberto desde julho pelo homicídio de Eliza Samudio, a viajar para Poços de Caldas, na mesma região, no próximo sábado (5). Ele pretende jogar um amistoso pelo time de Poços, para o qual foi contratado em agosto deste ano. 

Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a decisão é do juiz Tarciso Moreira de Souza, da Vara de Execuções Penais de Varginha. Ele autorizou Bruno a sair de sua casa às 6h e retornar, em caráter excepcional, às 21h.

O jogo do Poços de Caldas Futebol Clube será contra o Independente Juruaia. A partida está marcada para acontecer às 15h de sábado no estádio Bandolão. 

Para permitir a viagem, que foi requisitada pela defesa do goleiro, o magistrado citou o parecer favorável ao pedido que foi expedido pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). 

Ainda segundo o tribunal, o atleta cumpre a pena em regime semiaberto, sob a modalidade domiciliar por ter sido condenado em júri popular, desde 19 de julho de 2019. Isso aconteceu por ele já ter cumprido mais de 9 anos de pena, o que corresponde a cerca de 44% do total, que era de 20 anos e nove meses de prisão. 

O crime

O goleiro Bruno, que tinha passagem pelo Atlético Mineiro, foi preso em setembro de 2010, quando era jogador do Flameno. Ele foi condenado em 2013 pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio, mesmo com o corpo da vítima nunca tendo sido achado, e pelo sequestro e cárcere privado do próprio filho que teve com a modelo, Bruninho.

A sentença que permitiu que ele passasse para o regime semi-aberto também determinava que o atleta deveria se recolher em domicílio entre 20h e 6h da manhã seguinte, bem como nos domingos e feriados. 

Leia mais:
Goleiro Bruno é anunciado pelo Poços de Caldas e já posa com a camisa do novo clube
Justiça autoriza semiaberto para goleiro Bruno, que pode deixar cadeia em breve
Goleiro Bruno é condenado por falta grave e perde direito de trabalhar fora da prisão