A Chapecoense espera a chegada do goleiro Ivan ao clube, em Santa Catarina, para se posicionar em relação a uma ocorrência envolvendo o jogador em Minas. Nessa quarta-feira (13), um jovem de 21 anos registrou um boletim de ocorrência em Espinosa, no Norte de Minas, porque teria sido ameaçado por Ivan. O jogador também teria ameaçado a ex-noiva, roubado o celular dela e destruído um salão de beleza. O motivo da confusão seria ciúme, já que o rapaz teria tido um relacionamento com a ex-noiva do jogador. 

Conforme consta no boletim de ocorrência da PM, o jovem relatou que foi abordado pelo jogador, que estava em um Chevrolet Cruze, e começou a ameaçá-lo, dizendo que se a vítima não entregasse o celular, ele iria matá-lo. O jovem ainda contou aos militares que o goleiro a todo momento colocava a mão no porta-luvas do carro para demonstrar que teria uma arma. 

Depois disso, ainda em Espinosa, o atleta teria ido a um salão de beleza onde estava a ex-noiva e pegou o celular dela. Logo depois, ele voltou ao local e pediu para a mulher colocar a senha no aparelho e, como ela se recusou, ele passou a ameaçá-la com uma faca e a segurou pelo pescoço. A faca acabou caindo no pé da vítima e causou um ferimento. Durante a briga, o salão foi destruído. 

A ex-noiva do jogador contou aos militares que os dois haviam rompido o relacionamento, mas que Ivan não aceitava o término e tentava se reconciliar com ela, além de tentar proibí-la de ter contato com qualquer outra pessoa. 

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da Chapecoense informou que a direção do clube vai se reunir com o jogador para ouvi-lo e, depois, irá emitir um posicionamento sobre o ocorrido em suas redes sociais. A reportagem não conseguiu contato com o jogador.

Leia mais:
Fellipe Bastos é suspenso por 3 jogos por vídeo homofóbico após título do Vasco
Polícias de Minas e do Espírito Santo procuram homem suspeito de torturar e abandonar namorada