Uma revolução nas formas de aprender e ensinar. É essa a melhor definição para as transformações proporcionadas pelo Google for Education, o programa educacional de uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, que está em implantação nas Faculdades Promove e Kennedy, em Belo Horizonte.

Com ferramentas elaboradas para facilitar a rotina de alunos e professores, o projeto tem como meta principal trazer fluência digital para dentro da sala de aula, expandindo os limites conhecidos até então. 

Com o Drive – plataforma de armazenamento –, por exemplo, é possível reunir conteúdo na nuvem e, assim, acessá-lo a qualquer hora e de qualquer dispositivo conectado à internet. Com a mesma ferramenta, documentos e planilhas podem ser editados e alimentados por múltiplos usuários, tornando a interação e o trabalho em equipe mais fáceis.

Com os Forms (formulários), um professor pode elaborar avaliações e aplicá-las aos estudantes sem a necessidade de imprimir nenhuma página. A correção dessas atividades também se torna mais prática, uma vez que pode ser feita pelo docente utilizando a própria ferramenta.

“A proposta é expandir os limites da sala de aula e as formas de relacionamento com o aluno, com o ambiente virtual, trazendo tecnologia para a sala, de maneira guiada. Tudo vai começar com oficinas de cada aplicativo, explorando informações básicas sobre as extensões que podem ser usadas”, adianta a gerente executiva do Núcleo de Inovação em Aprendizagem (Nina) das Faculdades Promove e Kennedy, Sarah Vilaça.

Ela explica que a parceria cria condições de aprendizado, traz tecnologia para dentro da gestão educacional e incentiva a inovação tanto dos professores quanto dos estudantes. Uma das ferramentas mais importantes, destaca Sarah, é o Google Sala de Aula. 

google education sarah vilaça

Gerente executiva do Núcleo de Inovação em Aprendizagem, Sarah Vilaça reforça que os conteúdos poderão ser acessados de qualquer dispositivo conectado à internet

O mecanismo vai permitir a criação de turmas on-line, distribuir tarefas, dar notas, trabalhar com arquivos compartilhados na nuvem e enviar retornos a cada graduando, utilizando uma única ferramenta. “Ele agrega tudo que é preciso para a gestão das aulas, trazendo transformação digital para a rotina da comunidade acadêmica”, explica.

Expectativas

Quem está diante das turmas no dia a dia garante que a implantação do Google for Education chega para agregar. Professor de Gestão em Serviços, Empreendedorismo e Desenvolvimento Sustentável das Faculdades Promove e Kennedy, Douglas Belato Papini explica que a novidade será útil em todos os cursos que leciona.

“Vamos usar muito na Enfermagem, na Gastronomia, na Engenharia Civil e também na Psicologia. A ideia é que sejamos mediadores, facilitadores do conhecimento, utilizando ferramentas que explorem o desenvolvimento do aluno”, analisa.

“Vamos aumentar o contato entre aluno e faculdade, usando a tecnologia e agregando valor às relações humanas”
Sarah Vilaça
Gerente executiva do Núcleo de Inovação em Aprendizagem

Agregar ao currículo

Tornar mais produtiva a rotina acadêmica é sempre um grande desafio e a adesão às soluções tec-nológicas é, no mínimo, uma ótima aposta. É essa a opinião de quem frequenta salas de aula e sabe, melhor do que ninguém, a necessidade de se organizar para dar conta de trabalhos e avaliações.

Rayssa Kelly Severino cursa o 4° período de Estética e Cosmética nas Faculdades Promove. Ela está entre os 120 selecionados para as oficinas de alunos tutores do Google for Education

Após a capacitação, o grupo poderá ser um agente de mudança digital, compartilhando os conteúdos relativos à plataforma junto aos demais alunos. Ansiosa com o início das atividades, a jovem afirma que já está familiarizada com boa parte dos recursos disponíveis e comemora a implantação das ferramentas dentro da graduação. 

“Utilizo bastante o Gmail e as planilhas do Drive. Como é tudo muito fácil de usar, com certeza isso também vai nos ajudar dentro do curso, nas atividades diárias. Todo empreendedor precisa compreender bem esse universo. Então, isso vai somar muito na nossa formação”, opina a jovem. 

Com a conclusão de curso prevista para o fim do próximo semestre, Rayssa já pensa no diferencial que poderá apresentar para o mercado de trabalho: uma certificação do Google for Education. “Hoje, tudo que as empresas buscam são pessoas qualificadas e a gente com certeza vai ter qualificação com essa ajuda”, conclui. 

google for education