A gorila que chegou ao Jardim Zoológico da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte (FZB-BH) no final de 2013 está grávida. Com a gestação, divulgada nesta terça-feira (11) pela prefeitura da capital, "Lou Lou" protagoniza a primeira gestação de gorilas na América do Sul.
 
"Lou Lou" foi trazida para BH com "Leon" para a formação de grupo reprodutivo da espécie no zoológico da capital mineira. Para a PBH, a gravidez da gorila evidencia o sucesso da adaptação dos animais ao novo lar. Os gorilas, que vivem na capital desde o 12 de outubro do ano passado, também têm demonstrado uma convivência bastante pacífica com a gorila "Imbi", que já vivia no Zoo de BH.
 
De acordo com o Carlyle Mendes Coelho, médico veterinário e diretor do Jardim Zoológico, a gravidez foi descoberta depois que tratadores e biólogos da Seção de Mamíferos da FZB-BH vinham observando que a fêmea "Lou Lou" apresentava comportamento um pouco diferente do que o normal. Ela estava mais quieta e sonolenta, além de comer bem, mas rejeitar alguns itens que, normalmente, apreciava bastante, como alguns tipos de suco e verduras. Alterações na regularidade do cio do animal também foram percebidos. 
 
Após a constatação dessas mudanças, foi realizado teste de gravidez humana como uma ação preliminar e o resultado foi positivo. No entanto, a equipe irá continuar com as observações comportamentais de "Lou Lou', "Leon" e "Imbi" e o teste  será repetido mais vezes para monitoramento.
 
Segundo Carlyle, a reprodução dos gorilas é uma ótima novidade, pois se trata da primeira gestação da espécie em um zoológico sul-americano. Porém, também um fato esperado, pois os animais são saudáveis, estão em idade fértil, e vêm demonstrando comportamentos naturais da espécie, inclusive o de acasalamento. “A rapidez desse resultado, levando em conta que "Leon" e "Lou Lou" foram para o recinto há poucos meses, é mais uma comprovação do bom trabalho de toda a equipe da Zoo-Botânica na manutenção adequada dos animais do Zoo”, disse. 
 
Já o presidente da Fundação Zoo-Botânica, Jorge Espeschit, destacou a relevância da notícia em termos da conservação ambiental. “Nossos esforços estão sempre voltados para a educação ambiental e a preservação das espécies da fauna e da flora. Nesse sentido, a gravidez de "Lou Lou" sinaliza que estamos no caminho certo”, afirmou.
 
Em 2013, de acordo com o site Gorilla Land, foram registrados 28 nascimentos de gorilas em cativeiro em todo o mundo.