Cento e cinquenta caminhoes-pipa vindos do Norte de Minas Gerais e outras regiões do país vão chegar a Governador Valadares, na tarde desta sexta-feira (13) para ajudar na distribuição de agua para a população. Eles vão abastecer caixas d`água de 20 mil litros  adaptadas com torneiras que serão colocadas nos bairros, em 30 pontos diferentes da cidade.

A princípio, serão instaladas 200 caixas. O gabinete de crise em Valadares e liderado pela prefeita Elisa Costa (PT) que durante um balanço das atividades na manhã de hoje, contabilizou ter disponível cerca de 3,2 milhões de litros de água tratada por dia e 32 caminhões pipa indicados pelo Saae e contratados pela Samarco e Copasa. Eles estão empenhados em abastecer  os hospitais, escolas, abrigos e instituições públicas que não podem parar.

Mas segundo a prefeita, a cidade precisa de 15 milhões de litros por dia para garantir 50 litros por família, quantia que seria um quarto do necessário. Ou seja, as medidas até agora só foram suficientes para obter pouco mais de 21% do consumo normal.

Para assegurar essa água, a prefeitura vai fazer chegar ao SAAE a tubulação da ETA do chacreamento Recanto dos Sonhos, aumentar a ETA do distrito de Baguari que capta água do rio Suassuí Pequeno, usar a ETA da Cooperativa e fazer funcionar melhor o poço artesiano de uma escola particular do centro.

Também estaria assegurado o transporte de mais de um milhão de litros de água de Ipatinga ate Valadares por meio dos vagões da Vale. Segundo a prefeita, por determinação da presidente Dilma Roussef, os vagões da Vale devem chegar a cidade trazendo água tratada. “A Vale ofereceu vagões vazios para buscar a água, mas não é isso que foi determinado pela presidente. E água tratada  que ela tera que trazer de onde puder”.

A longo prazo e, de forma definitiva, a Samarco terá que providenciar uma nova fonte de captaca nos rios Suassuí Pequeno ou Grande.

PM
A Polícia Militar em Valadares montou uma equipe comandada pelo major Souza Lima que vai planejar e coordenar a distribuição de água em caminhões pipa. Segundo o coronel Wesley Barbosa, hoje serão compradas de 25 a 30 caixas, que começarão a ser abastecidas de acordo com o volume de água que for chegando.

“A distribuição será rápida. Peço a comunidade que quando esses caminhões chegarem aos seus bairros não saqueim os caminhões. Esperem ele estacionar e de forma consciente e organizada, e abastecam porque queremos atender toda a comunidade”, disse.

Tambem pediu que a população não participe das manifestações que bloqueiam as rodovias e ferrovia. “Essa e uma questão de conscientização e solidariedade. Pedimos a população para evitar qualquer tipo de obstrução ou participação de ato público para este fim. Precisamos que os caminhões pipa cheguem a cidade e se houver obstruções de vias, teremos dificuldades. Estão vindo caminhoes do Norte de Minas e de todo o Estado”.

SAAE
Segundo o diretor do SAAE Omir Quintino, não é possível jogar a água que está chegando a cidade direto nos reservatórios porque é preciso lancar 900 litros por segundo para conseguir pressurizar o sistema e a agua subir. “Isso significa que precisariamos mais de mil caminhões jogando água de maneira instantanea. Tinha que cair de uma vez de forma que as bombas funcionassem de forma intermitente . É preciso forca e pressao”..

Segundo ele, para a água do rio Doce poder ser tratada novamente, a turbidez tinha que ser de, no maximo, mil UNTU e está com 11 mil nesta sexta-feira. “Mas já chegou a 160 mil e como esta caindo mais, esperamos, nos proximos dias, poder reativar a ETA Central. As perspectivas são muito boas”, disse.

Segundo o diretor,  as análises que o Saae tem em mãos são das primeiras amostras e não registram a presença de metais pesados como o mercúrio. Outras estão sendo feitas pela Copasa e pela Funed. Ele assegura que as contas de água que a população está recebendo em casa agora saãoreferentes há dois meses. “Será cobrado apenas o que passou pelo hidrômetro”.