Uma série de medidas para melhorar o atendimento aos usuários quase 900 mil beneficiários da assistência à saúde em todo o estado, foi efetivada, nos últimos dois anos, pelo Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), autarquia do Governo do Estado. 

Dentre as melhorias, estão redução significativa do tempo de internação no Hospital Governador Israel Pinheiro (HGIP), em Belo Horizonte – o maior da rede; agendamento online para consultas; inauguração do aparelho de hemodinâmica; a criação e aumento das equipes para Assistência Primária à Saúde (APS) e a implantação da pesquisa científica na residência médica.

Em países considerados avançados na medicina, há um trabalho constante para diminuir o tempo de permanência do paciente no hospital, utilizando diversas ferramentas de gestão, além de recursos médicos e tecnológicos. 

Na capital, o HGIP aderiu à metodologia DRG (Diagnosis Related Groups), que permite a comparação com grandes hospitais do Brasil, Estados Unidos e de outros países. A qualidade no atendimento, entretanto, é imprescindível para abreviar a volta do paciente para casa. 

“Busca-se o melhor tempo para o paciente dentro do hospital e não necessariamente o menor”
José Luiz de Almeida Cruz
Diretor de Saúde do Ipsemg


Trabalho

Para adesão ao sistema, houve adaptação do hospital com treinamento de profissionais. Mesmo com um público majoritariamente de idade mais avançada, concluiu-se que o tempo de internação no HGIP estava alto. 

Com esse trabalho, foi possível diminuir o tempo de permanência do paciente de 12,66 dias, em 2015, para 7,55 dias, em 2016, abrindo vagas para tratar segurados com internação necessária. Assim, o número de internação passou de 1.100 pessoas/mês, em 2015, para 1.500/mês em 2016, caracterizando maior giro de leitos. 
 
Atenção Primária

No Ipsemg, há consenso também de que o instituto não pode ter a assistência à saúde centrada em hospitais – e, por isso, está investindo na Atenção Primária à Saúde (APS).

“As pessoas procuram o médico de forma direta; sem saber que na APS pode resolver o problema sem entrar na fila de consulta”, diz José Luiz de Almeida Cruz, diretor de Saúde do Ipsemg. 

Ele assegura que não se trata de atenção básica e nem de saúde da família, mas que é a nova porta de entrada do sistema.

Agendamento on-line traz conforto aos usuários

Durante muitos anos, o segurado do Ipsemg Saúde teve o agendamento por telefone como única opção à distância. No início de cada mês, abriam-se as vagas, que eram preenchidas nos primeiros dias por quem ligava mais vezes. 

A atual gestão decidiu oferecer mais conforto ao usuário para que ele marque a consulta quando melhor lhe convier. Assim, aliou-se à tecnologia, implantando o agendamento online no último mês de dezembro.

A implantação do agendamento on-line representará economia de R$ 3 milhões ao ano com call center
Hugo Vocurca Teixeira
Presidente do Ipsemg

“A estrutura de atendimento por telefone não deixa de existir, mas será diminuída e os recursos economizados vão para contratação de mais médicos e oferta de mais consultas”, assegurou Hugo Teixeira, presidente do Ipsemg. 

Outro ponto ressaltado pelo presidente é que é possível utilizar o atendimento on-line como ferramenta de gestão, recebendo a informação de quais profissionais estão sendo mais procurados e, assim, melhorar a oferta.
 
Processo

Pelo ipsemg.mg.gov.br, o usuário acessa quais médicos, especialidades e os horários disponíveis para atendimento. Por enquanto, isso é possível apenas na capital. 

O sistema de agendamento on-line é recente e não resolveu o problema da fila, mas há um esforço para atenuar as dificuldades iniciais. 

O número de cadastrados já chega a 25 mil e a expectativa é de que esse número aumente em razão do acesso crescente às novas tecnologias.

Além Disso

Com o aumento na expectativa de vida e, consequentemente, da idade dos beneficiários, há maior prevalência de algumas doenças, a exemplo do que ocorre em todos os lugares do mundo. Em Minas Gerais, a situação não é diferente.

Por isso, a direção do Ipsemg está investindo em um moderno complexo de hemodinâmica para tratamento de infarto do miocárdio, incluindo colocação de stents e doenças neurológicas. A inauguração dessa estrutura está prevista para o próximo trimestre deste ano.  

Também considerado fundamental para a melhoria da qualidade do atendimento, o Ipsemg está estruturando o Comitê de Pesquisa Científica da Residência Médica, que hoje é a segunda mais procurada do estado, com 80 vagas ofertadas anualmente e com a presença de residentes de todo o Brasil.

O instituto ratifica que todo o apoio vem sendo dado para que a pesquisa se torne uma realidade já nos próximos anos dentro da unidade.

Certificação

Outro ponto na busca pela excelência do Hospital Governador Israel Pinheiro está no processo de se qualificar para a certificação ISO 9001. Para isso, há vistoria prevista para o mês de novembro. A certificação dará um novo patamar de qualidade à unidade.

O Ipsemg, na assistência à saúde, se mostra um sistema robusto com números expressivos para todo o estado. Hoje são 2.753 médicos generalistas e especialistas; 822 dentistas; 609 laboratórios credenciados, 886 clínicas e 220 hospitais divididos entre a capital e o interior. São beneficiados pela assistência  à saúde 891.200 pessoas em todas as regiões de Minas Gerais, incluindo servidores ativos, dependentes, pensionistas e  inativos.