O Ministério da Infraestrutura (MInfra) aprovou a concessão do Aeroporto da Pampulha,´em Belo Horizonte, à iniciativa privada. 

O secretário Nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, deu autorização ao governo de Minas Gerais para iniciar o processo. A decisão foi publicada Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (29).  

"Minas Gerais já realizou os estudos técnicos e audiências públicas referentes à concessão. Agora, fica a cargo do Executivo mineiro realizar o leilão de concessão, seguido da assinatura de contrato com a vencedora do certame, nas datas que definir", informou o Minfra.

Em fevereiro deste ano,  a Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade de Minas (Seinfra) abriu, por 45 dias, uma consulta pública sobre o projeto de concessão.

O modelo proposto é a concessão do sítio aeroportuário por um período de 30 anos para exploração, principalmente, de atividades voltadas para a aviação executiva. Espera-se que, com a mudança, o terminal se torne o maior dedicado à aviação executiva no Brasil.

O Aeroporto da Pampulha atende, atualmente, ao tráfego de aeronaves da aviação executiva e geral, sendo um dos principais pólos de manutenção de aeronaves.

O terminal está instalado em uma área de quase 2 milhões de metros quadrados, na região da Pampulha, a cerca de oito quilômetros do Centro de Belo Horizonte e conectado a importantes eixos viários e elementos de transporte público que facilitam seu acesso, além de estar próximo de grande parte de equipamentos públicos como o Conjunto Arquitetônico da Pampulha (Museu de Arte Moderna, Casa do Baile e Igreja São Francisco), o Estádio Mineirão, o Ginásio do Mineirinho, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a Fundação Zoobotânica e vários parques ecológicos.