Governo mineiro recua em flexibilização do comércio na região Central

Paulo Henrique Silva
phenrique@hojeemdia.com.br
11/06/2020 às 18:19.
Atualizado em 27/10/2021 às 03:45
 (Lucas Prates/Hoje em Dia)

(Lucas Prates/Hoje em Dia)

Salão de beleza, papelaria, livraria e loja de roupas. Autorizadas a funcionar na região Central de Minas Gerais, estas empresas voltaram a fechar as portas em algumas cidades a partir desta quinta-feira (11), após a Secretaria de Saúde do Estado constatar o aumento no número de casos da Covid-19.

A decisão vale para as cidades que aderiram ao programa "Minas Consciente" - Belo Horizonte, que está entre os 101 municípios da região, segue orientações do Comitê de Enfrentamento à Epidemia de Covid da prefeitura.

A mudança de orientação faz um recuo da Onda Amarela, acionada em 27 de maio, para a Branca. “Minas Gerais, até o momento, tem combatido de forma adequada a pandemia, mas, nos últimos dez dias, o número de casos subiu mais que o esperado, e isso tem nos preocupado", observou o governador Romeu Zema em nota.

Atualmente, 130 municípios fazem parte do programa estadual.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por