Será velado na manhã desta quarta-feira (27), em Belo Horizonte, o corpo da mulher de 26 anos morta pelo ex-companheiro com golpes de faca dentro de casa. O crime aconteceu na madrugada dessa segunda-feira (26), no Conjunto Minas Caixa, na região de Venda Nova, em BH. A vítima estava grávida de aproximadamente três meses. 

De acordo com a Polícia Militar, o chamado foi feito pelo irmão da vítima. Ele não conseguia falar com ela por telefone durante o dia.  E quando a ligação foi atendida, uma senhora disse que tinha encontrado o aparelho na avenida Cristiano Machado, próximo ao bairro onde ocorreu o crime. E que estava esperando que o dono procurasse por ele.

Preocupado, o homem foi até a casa da vítima junto com a mãe. E eles encontraram o local reevirado e a irmã coberta de sangue e já sem vida, próxima à cama. Quando os militares chegaram ao endereço, vizinhos disseram ter ouvido gritos no local, durante a madrugada. E que, no começo do dia, o ex-companheiro da vítima foi visto saindo do bairro, o que causou estranheza, já que eles acreditavam que o casal não estava mais junto.

A PM passou a procurar homem, de 27 anos, que se tornou o principal suspeito do homicídio. E descobriram que ele morava no bairro Nova Cintra, na região Oeste da cidade. E, para a surpresa dos miliares, o homem foi localizado em uma delegacia de Polícia Civil, enquanto fazia denúncia por supostas ameaças recebidas pela família da vítima.

O suspeito, segundo a polícia, confessou o crime e disse que a notícia da gravidez foi o motivo do desentendimento com a ex-companheira. Eles estavam separados e se encontraram para discutir a situação, acabaram brigando e o homem, então, pegou uma faca e atacou a vítima. A arma recolhida na cena do crime foi reconhecida pelo agressor em fotos.

Sem saber o que fazer depois de cometer o assassinato, o autor disse que lavou a faca e a deixou no escorredor da pia, junto com os outros utensílios de cozinha. O celular da vítima foi recolhido pelos policiais. E vai ajudar a polícia a esclarecer como era a relação do casal e o que teria motivado o agressor nos últimos momentos antes do crime. 

Leia mais:
BH vacina público de 31 anos com segunda dose contra a Covid-19 nesta quarta; confira locais
Capitã do time feminino do Minas, Carol Gattaz diz 'chega' a 'preconceitos disfarçados de opinião'