Os números são claros: quem tem curso superior no Brasil ganha, em média, mais que o dobro (140%) do formado apenas no ensino médio. O dado consta em relatório de 2019 da OCDE*. Pessoas que buscam uma graduação, capaz de fazer toda a diferença no concorrido mercado de trabalho, contam com importantes incentivos. O principal é o financiamento público.

Para que o futuro próspero possa sair do plano das ideias e ir direto à prática, o ingresso em uma faculdade pode começar com o auxílio do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), do Ministério da Educação (MEC). O programa - com inscrições abertas somente até esta sexta-feira (14) - foi reformulado, oferecendo taxas iniciais de juro zero, que aumentam conforme a renda familiar.

Referências de ensino em Minas há mais de duas décadas, as faculdades Promove e Kennedy oferecem mais de 50 cursos com possibilidade de acesso por meio do Fies. Há unidades no centro de BH, Venda Nova, Prado (região Oeste) e Santa Efigênia (Leste). As instituições também ofertam um programa de financiamento próprio, chamado Plano Mais.

 

Fies

Fies tem juros a partir de taxa zero

Para o coordenador de Extensão e professor de Marketing Estratégico do Promove, Kleber Lorenzini, os aportes público e institucional são de extrema importância tanto para alunos, na medida em que possibilitam o acesso à graduação, quanto para os centros educacionais, já que atuam como redutores de inadimplência.

"Uma parte dos alunos não consegue nota suficiente no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para entrar na universidade pública e isso não significa que ela deva ficar fora do ensino superior. Ao contrário. O Fies possibilita a entrada em uma faculdade de qualidade", explicou Lorenzini.

O educador lembra que a escolha da instituição privada deve ocorrer com atenção. "O grande diferencial das Faculdades Promove está na metodologia ativa de ensino. Ou seja, o que se coloca em sala é levado para o mercado, em aplicação prática e real", afirma. 

O Brasil ainda está entre os cinco países com menor índice de jovens de 25 a 34 anos com ensino superior: apenas 21%, também conforme a OCDE. Ou seja, há muito espaço a ser preenchido

Outro diferencial, destaca Lorenzini, é o incentivo à iniciação científica e extensão. "Contamos com estrutura completa, incluindo laboratórios", finalizou. No fim de 2019, as Faculdades Promove foram homenageadas pelo Conselho Regional de Administração de Minas Gerais (CRA-MG) devido às notas 5 e 4 obtidas no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). 

Fies
Neste primeiro semestre, o Fies oferece 70 mil vagas. Os candidatos podem optar pela modalidade juro zero ou P-Fies. A primeira é destinada a quem tem renda familiar de até três salários mínimos por pessoa.

* Dados das pesquisas "Um Olhar sobre a Educação" e "Education at a Glance - 2019", da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), da qual o Brasil participa

Leia mais:
Fique atento: inscrições para o Fies terminam nesta sexta-feira
Notas 4 e 5 no Enade rendem homenagem a cursos das Faculdades Promove em BH