Grande volume de chuva coloca em risco cidades por onde passa Rio Piracicaba LeadQuem mora no bairro Santa Cruz, principalmente na avenida Amazonas, em João Monlevade, região Central de Minas Gerais, deve ficar atento devido ao volume de chuva na região nos últimos dias estar comprometendo a situação do Rio Piracicaba, que pode transbordar a qualquer momento. A Defesa Civil da cidade emitiu um alerta no domingo (17), que vale também para moradores de Nova Era e Coronel Fabriciano.

Leia também:

• Região Sul de Minas foi a mais atingida pela chuva do final de semana
• Mau tempo ainda causa transtornos no Aeroporto de Confins
• Chuva provoca deslizamento de terra e queda de árvores em BH neste domingo

As comportas da barragem de Jacuí foram abertas durante a última noite para dar vazão à água que transborda da represa. Ainda assim, um volume maior de chuva pode resultar em aumento repentino das águas do rio, e consequentemente em uma enchente.

A Defesa Civil de Coronel Fabriciano também pede que a população se atente, principalmente moradores dos bairros Manoel Domingos, Dom Helvécio e Mangueiras, que são ribeirinhos ao Rio Piracicaba. A prefeitura deste município  informou que está antecipando as providências possíveis para evitar qualquer imprevisto e solicita que áreas alagadas sejam evitadas.

Risco de deslizamento de terra

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec/MG) comunicou riscos de deslizamento de terra nos municípios de Belo Horizonte, Betim, Brumadinho, Caeté, Caratinga, Contagem, Ibirité, Ipatinga, Itabira, Nova Lima, Ribeirão das Neves, Sabará, Santa Luzia, Timóteo e Vespasiano, além de Coronel Fabriciano e João Monlevade.

Para os próximos 4 dias são esperadas chuvas com volumes superiores a 100 milímetros em todo o Estado, com risco de inundação e enxurradas em Belo Vale, Betim, Coronel Fabriciano e Santa Luzia.

Rua cede em Caeté

Uma residência precisou ser evacuada na rua Coronel Júlio Mota, no bairro Bom Sucesso, em Caeté, na região Metropolitana de Belo Horizonte, após uma rua ceder e a terra deslizar sobre a residência nese domingo (17).

Os moradores foram orientados a sair de suas casas e o local está sendo vistoriado pela Defesa Civil do município. Os desabrigados estão sendo alojados em casa de parentes e amigos.

A Defesa Civil informou que trabalha para retirar os pertences da família enquanto realizam vistorias e controlam outros riscos gerados pela chuva na cidade.

O grande volume de precipitação têm causado transtornos, como quedas de árvores e muros de arrimo, deslizamento de terra e buracos na pavimentação. A Prefeitura colocou o Ginásio Poliesportivo da cidade à disposição e está providenciando alimentação e roupas.

Famílias deixam suas casas em Sabará

Moradores de várias residências do bairro Castanheira, em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, precisaram ser retiradas de suas casas ainda no domingo (17) devido a instabilidade do terreno que ameaça a desabar e provocar um efeito dominó. As pessoas que não possuem condições de permanecer em casas de parentes e amigos foram alojadas na Escola Juscelino Kubistchek.

Em Minas Gerais, Sabará foi primeira cidade a decretar, em 2016, situação de emergência em decorrência da chuva. As informações são da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (Cedec). O órgão também informou que disponibilizou apoio de ajuda humanitária para as famílias desabrigadas.