Quatro pessoas foram presas na manhã desta terça-feira (30) ao serem flagradas retirando areia do Córrego do Onça, no bairro Ribeiro de Abreu, região Nordeste de Belo Horizonte. O caminhão que eles utilizavam para armazenar a areia foi apreendido. A suspeita é que eles venderiam o material extraido, já que o veículo anuncia a venda de areia, brita e pedra.  

Segundo a Polícia Civil, o flagrante aconteceu após a Guarda Municipal receber uma denúncia e ir até o local averiguar a informação. A ação do grupo estava provocando erosões no leito do córrego. 

Acionada, a perícia da Polícia Civil compareceu ao local e os suspeitos foram conduzidos ao Departamento Estadual de Investigação de Crimes contra o Meio Ambiente. No local, eles assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência e foram liberados. Uma audiência foi marcada para o dia 18 de junho no Juizado Criminal.  

O ato foi enquadrado no artigo 44 da Lei de Crimes Ambientais, que configura como crime a extração de pedra, areia, cal ou qualquer outra espécie de minerais em locais de domínio público ou áreas consideradas de preservação permanente sem prévia autorização dos órgãos competentes.   

Leia mais:

Audiência pública vai debater enchentes e obras na Vilarinho
Barragens sem 'garantia' põem em risco água de Belo Horizonte