Barão de Cocais - Em meio ao clima de tensão diante da possibilidade de queda do talude da Mina Gongo Soco, um grupo de moradores distribuiu abraços na manhã deste sábado (25), na Praça Nossa Senhora Aparecida, no Centro de Barão de Cocais, na Região Central de Minas. 

Com cartazes oferecendo o gesto de carinho, eles abordavam quem passava pelo local. Uma caixa de som também foi instalada no coreto central da praça. A ideia da mobilização partiu do DJ Maycon De Oliveira, de 22 anos. “É uma intervenção para trazer energia à cidade. A gente percebe que, com toda essa situação, Barão está morrendo aos poucos”, lamentou o músico. 

Ainda segundo Maycon, a ideia surgiu essa semana, quando foi comemorado o Dia do Abraço (22 de maio). “O abraço conforta, traz tranquilidade, é tudo o que a gente precisa agora”, justifica.  

O coordenador do movimento ‘Reage Barão’, Geraldo Marques, de 55 anos, aprovou a mobilização dessa tarde. “Isso que está acontecendo aqui é um terrorismo psicológico. Começou com a falta de garantia da barragem e, agora, a dor de cabeça aumentou com o talude”. 

Aposentado, José Aleixo Apolônio, de 60 anos, foi uma das pessoas que receberam o abraço na praça. Ele conta que, desde fevereiro, quando a barragem Sul Superior não teve a estabilidade garantida, foi internado duas vezes. “Tenho pressão alta, estou tomando remédio controlado. Não durmo direito porque fico preocupado, mas o abraço dessas pessoas me trouxe um pouco de paz hoje”, afirmou.

Barão de Cocais barragem distribuição de abraços

Grupo se reúne na Praça Nossa Senhora Aparecida, no Centro da cidade

Leia mais:

‘A barragem é nossa principal preocupação’, diz Defesa Civil sobre Barão de Cocais

Moradores de Barão de Cocais relatam apreensão diante de possível rompimento de talude de mina

Quatro meses após tragédia em Brumadinho, moradores de BH passam por simulado