No início de 2020, o governo de Minas deve publicar edital de licitação para concessão pela iniciativa privada do uso turístico do roteiro das grutas Peter Lund, que compreende as grutas Rei do Mato, em Sete Lagoas, e Maquiné, em Cordisburgo. O estudo de viabilidade econômica está em fase de finalização e na semana que vem deve ser publicada uma consulta pública sobre o assunto.

Das 20 unidades de conservação ambiental que poderão passar por um processo de concessão para a iniciativa privada, quatro já passaram pelo estudo de viabilidade econômica – com indicativos de que podem ser interessantes para o turismo. Além do roteiro Peter Lund, estão na lista o Parque do Itacolomi, em Ouro Preto, o Parque Estadual do Ibitipoca, em Lima Duarte, e o Parque Estadual do Rio doce, na região de Timóteo.

De acordo com Antônio Malard, diretor-geral do Instituto Estadual de Florestas (IEF), a iniciativa não impede o trabalho de conservação ambiental e incrementa o turismo no Estado. “Poderemos reduzir os custos com a atenção à visitação e focar mais na conservação, educação ambiental e prevenção a incêndios. Além de alavancar o turismo local”, afirmou Malard durante coletiva realizada nesta terça-feira (10) de apresentação de balanço de gestão da Secretaria de Estado de Meio Ambiente.

Leia mais:
Para enfrentar dengue, secretaria quer parceria com ações espontâneas e fábrica de bactéria
Estado vai lançar aplicativo para que mulheres denunciem violência pelo celular
Para comandante da PM, protocolo de atuação em dias de jogos é um sucesso