Após ficar internada no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII por quatro dias, a guarda municipal Lilian Emiliano, de 29 anos, recebeu, nesta segunda-feira (19), alta hospitalar. Em casa, na região de Venda Nova, ela acaba de se recuperar do episódio da última quinta-feira, quando foi atingida no rosto por uma bala de borracha durante um desentendimento com um cabo da Polícia Militar.
 
A agente, que fraturou a mandíbula e perdeu três dentes, ainda não consegue falar. No entanto, aceitou conversar com o Hoje em Dia por meio de mensagens de celular.
 
Embora já tenha passado por duas cirurgias, Lilian ainda enfrentará, pelo menos, mais um procedimento operatório. “Se a minha cicatrização for boa, precisarei apenas de uma plástica por questões estéticas”. Mais do que o prejuízo à aparência, no entanto, ela afirma que está psicologicamente abalada.
 
A hipótese de que o tiro tenha sido acidental é descartada pela agente. “Certo é que ele (o cabo) tinha um alvo. Poderia ser eu ou qualquer outro guarda que estivesse lá”, opinou.
 
Há três anos e sete meses na corporação, ela acredita que o desfecho do caso poderia ter sido diferente caso tivesse autorização para trabalhar armada. O artifício poderia, de acordo com Lilian, não apenas inibir a ação de um policial imprudente, como também permitir que os agentes desempenhassem melhor o próprio trabalho.
 
Reinvidicação
 
O armamento dos guardas municipais é uma exigência antiga da categoria, segundo o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel). Nesta segunda-feira, essas e outras reivindicações foram apresentadas à prefeitura, durante uma reunião com representantes de ambas as partes.
 
“Eles reafirmam a intenção de distribuir artifícios entre alguns agentes. Mas disseram que o processo está atrasado por causa da troca de gestão estadual. Infelizmente, muitas burocracias impedem o andamento desse processo”, disse Israel Arimar, presidente da entidade que representa os guardas.
 
Todas as propostas serão apresentadas, ainda nesta semana, para o prefeito Marcio Lacerda, informou a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Informação. A previsão é a de que, até esta quarta-feira (21), uma nota seja divulgada com o posicionamento oficial do Executivo.
 
Enquanto isso, continua marcada, também para esta quarta-feira, uma assembleia geral da categoria, na Praça da Estação. “Vamos repassar todas as informações aos trabalhadores, que podem deliberar por uma greve geral da categoria”, adiantou Israel.