Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo, que foi candidato à presidência da República pelo PT em 2018, deverá se encontrar, nesta quinta-feira (25), com o chefe do Executivo de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD).

A reunião, em local não informado, faz parte de uma série de compromissos do ex-ministro da Educação dos governos Lula e Dilma com lideranças mineiras nesta quarta e quinta-feiras. Questionado sobre o tema pelo site O Antagonista, Kalil declarou: "Não sou avesso a ninguém. Sou avesso a quem rouba a Petrobras e sou a avesso a não ter vacina no Brasil".

A assessoria do prefeito confirmou a fala e relembrou que Kalil recebeu o atual presidente do PSD, Carlos Lupi, na semana passada, e o então candidato Jair Bolsonaro, em 2018.

Visitas

De acordo com o PT, a agenda de Haddad busca "ampliar o debate político em torno do que vem ocorrendo no país, diante da inoperância e da irresponsabilidade do governo Bolsonaro para combater a crise econômica e os efeitos da pandemia de Covid-19, além de reforçar o diálogo com lideranças políticas locais".

Na agenda, está previsto, como primeiro ato, ida à área atingida pelo rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, na Grande BH, além de participação em seminários e entrevistas à imprensa, além de reuniões com o diretório estadual do partido e encontros com políticos.

Entre eles, Haddad se encontrará com a prefeita de Contagem, Marília Campos (PT), na quarta, às 14h30; e, na quinta, às 17h30, logo após o encontro com Kalil, Haddad deverá se reunir com a prefeita de Juiz de Fora (Zona da Mata), Margarida Salomão, também do Partido dos Trabalhadores.

A programação será encerrada com um Ato de Aniversário dos 41 anos do PT, do qual deverá participar a presidente do partido, Gleisi Hoffmann.

Leia mais:
Redação do Enem tem como tema A falta de empatia nas relações sociais
Novas doses da vacina da Índia já estão na Fiocruz
Mais uma cidade mineira terá toque de recolher