A Fundação Hemominas adotou a universalização de critérios para a doação de sangue que exclui a noção de grupos de risco e adota a de comportamentos de risco. Em acordo com a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5543 julgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), e em atendimento à Lei Estadual 23.654, de 9/6/2020, as normas serão aplicadas igualmente a todos os candidatos à doação de sangue, sem distinção discriminatória de cor, raça, orientação sexual e identidade de gênero.

Até então, os bancos de sangue no país descartavam imediatamente os candidatos homens que revelassem ter praticado sexo com outros homens nos últimos 12 meses. Uma restrição ainda decorrente do período mais agudo da epidemia de Aids, quando os homossexuais eram considerados grupo de risco.

Os principais critérios exigidos para doar sangue em Minas são:

  • Estar em boas condições de saúde;
  • Ter entre 16 e 69 anos (jovens de 16 e 17 anos e acima de 60 devem consultar as condições especiais em www.hemominas.mg.gov.br );
  • Pesar acima de 50 kg;
  • Não estar em jejum. Pela manhã alimentar-se normalmente; após o almoço, aguardar 3 horas;
  • Não apresentar sintomas gripais (febre, tosse, coriza, diarreia) nos últimos 30 dias.