Um homem de 32 anos foi preso em flagrante pela Polícia Federal suspeito de produzir e compartilhar imagens de crianças sendo abusadas sexualmente. Ele foi localizado no dia 2, durante a operação Roda Gigante III.

De acordo com a investigação, o jovem é analista de tecnologia e teria compartilhado material de pornografia infantil com pessoas de diversos países por meio da deep web - camada da internet que não pode ser acessada através de mecanismos de busca, como o Google. Na casa dele foram encontrados materiais de abuso sexual infantil no computador.

Os investigadores também trabalham para identificar as vítimas presentes nos vídeos. Se condenado por produzir e compartilhar material pornográfico, além de estupro de vulnerável, o homem pode pegar até 33 anos de prisão.

A operação contou com a cooperação internacional da polícia da Austrália.

Leia também:
Pressão pelo retorno: alvo de ação judicial e sob críticas, PBH define hoje nova flexibilização