Uma pessoa foi presa e 13 mandados de busca e apreensão, sendo um deles no interior do fórum local, foram cumpridos na manhã desta sexta-feira (12) em Lavras, no Sul de Minas. 

A ação faz parte de investigação sobre fraudes na contratação de shows artísticos e lavagem de dinheiro em Minas, empenhada pelo Ministério Público do Estado, Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Lavras e apoio da Receita Federal. 

De acordo com o MP, foi descoberta uma complexa rede de agiotagem, com atividade prolongada no município, uso de documentos falsos, lavagem de dinheiro e corrupção para a manutenção da atividade criminosa. 

Segundo as apurações, servidores públicos de vários setores foram cooptados para a formação de uma rede de proteção e vazamento de informações sigilosas.

A operação, chamada Octopus, foi possível com os trabalhos de seis auditores da Receita Federal, 45 policiais militares, um policial civil, nove promotores de Justiça e 14 servidores do Ministério Público. Também foram utilizadas 18 viaturas da PM.