Um homem foi preso nesta segunda-feira (23) após chamar o atendente de uma lanchonete de “macaco” e “viado”. O caso aconteceu na loja de uma grande rede de fast-food de um shopping no Barreiro. O cliente teria feito as ofensas depois que o funcionário afirmou que não tinha troco para uma nota de R$ 100.

Após o ocorrido, o suspeito tentou fugir do shopping, mas foi impedido por guardas municipais. O homem foi conduzido até a Delegacia de Plantão 3 de Belo Horizonte e autuado em flagrante por injúria racial. De acordo com a Polícia Civil, foi arbitrada fiança, mas o homem não pagou.

Na delegacia, o homem confirmou que ficou nervoso, mas negou que tenha cometido ofensas raciais.

Por nota, o Burger King afirmou "que repudia todo e qualquer tipo de discriminação, seja em suas lojas ou em toda a sociedade. A companhia informa que está ao lado de seu colaborador, prestando o suporte e apoio para garantir que todas as medidas necessárias sejam tomadas"

O ViaShopping Barreiro afirmou que lamenta imensamente a injúria racial e homofóbica sofrida por um dos colaboradores de seus lojistas e que está colaborando para o andamento do caso. “Nossa maior premissa é propiciar às milhares de pessoas que por nossos corredores passam experiências positivas, e quando um fato expõe quem quer que seja, em especial um funcionário que é parte fundamental de nossa engrenagem, ficamos profundamente consternados”, afirmou o shopping.