Após manter a namorada presa dentro de casa por cerca de 15 dias e impedí-la de frequentar a faculdade, um homem de 22 anos acabou preso pela Polícia Civil (PC) em Juiz de Fora, na Zona da Mata. A prisão do rapaz e libertação da vítima, também de 22 anos, aconteceu na noite de quarta-feira (30). 

Conforme a polícia, a mulher estava presa em uma casa do bairro Alto Eldorado. De acordo com a delegada Ângela Fellet, a ação só foi possível após as denúncias anônimas de testemunhas, que entraram em contato com a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher. “Os policiais civis foram até o local e encontraram a mulher em condições insalubres”, contou a autoridade policial.

Segundo o relato da vítima aos policiais, ela teve um relacionamento com o suspeito entre os anos de 2016 e 2018, terminado o namoro em razão de ciúme doentio dele. “Segundo a jovem, em agosto de 2018, ela voltou a morar com o homem, pois estaria fragilizada, em decorrência da morte do padrasto. Ela estava fazendo faculdade de Educação Física, mas o suspeito teria proibido a vítima de frequentar as aulas”, explicou a delegada.

Mulher não podia sair sozinha de casa

Em seu depoimento, a vítima contou que, desde que retomou o relacionamento, ele passou a não deixá-la sair de casa sozinha, mas somente se ele também estivesse presente. Há 15 dias, a mulher inclusive teve que abandonar o trabalho. 

Ainda de acordo com a delegada Ângela Fellet, até mesmo o celular da vítima estava sendo controlado e monitorado pelo suspeito. “Ele controlava as ações dela. Tinha acesso a todas as conversas e às redes sociais”, detalhou a policial.

Preso em flagrante por cárcere privado, o jovem acabou encaminhado ao sistema prisional, onde está à disposição da Justiça.  As investigações prosseguem para apurar a prática de outros possíveis delitos durante o cárcere privado, entre eles, maus-tratos.

Leia mais:
Mulher é mantida em cárcere privado em Sete Lagoas por homem que conheceu pelo Facebook
Homem é suspeito de agredir e amarrar a esposa ao sofá da sala na capital
Pastor detido por importunação sexual contra meninas em Minas já havia sido preso por estupro no Rio
Polícia resgata jovem mineira que foi torturada, teve cabeça raspada e imagens divulgadas na web