Um homem de 32 anos foi preso nesta quinta-feira (21) suspeito de falsificar e adulterar bebidas destiladas em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Ele foi preso em flagrante enquanto recebia duas caixas com garrafas de bebidas. As falsificações envolviam marcas famosas, como gin Tanqueray, vodka Absolut, e uisques Black Label e Red Label.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito usava álcool de cereal para misturar nas bebidas. Na casa dele, no bairro São Jorge, os agentes apreenderam cerca de 20 litros do produto alcoólico. “Ressalta-se que o produto (álcool de cereal) não ia in natura para as garrafas, e sim era feita uma espécie de beneficiamento para aumentar o rendimento da bebida”, explicou o Delegado do caso, Gustavo Barletta.

PC bebidas falsificadasEquipe da Polícia Civil de Minas Gerais responsável pelo caso

No local também foram encontrados um funil e um coador, utilizados para manusear as substâncias nos vasilhames. “O suspeito utilizava uma receita em que para cada um litro e/ou dose de álcool de cereal eram acrescidos dois litros e/ou dose de água. Já para as bebidas de tonalidades mais escuras, como por exemplo o Whisky, era acrescido corante de cor escura”, explicou o delegado.

Ainda de acordo com Barletta, o esquema criminoso era praticado há mais de três anos e as bebidas eram vendidas em boates e restaurantes de Belo Horizonte e na Grande BH.

Agora a polícia investiga se o suspeito agia sozinho ou contava com a ajuda de comparsas.

O homem flagrado entregando as garrafas não foi preso porque alegou que não sabia o que seria feito com os recipientes.