Uma mulher de 34 anos foi encontrada morta dentro de um tambor vermelho que estava nem uma rua do bairro Jardim Europa, na região de Venda Nova. O principal suspeito é o companheiro dela, de 33 anos. Ele foi detido, conduzido para a Central de Flagrantes e liberado. O caso ficará a cargo da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa da Polícia Civil.

A Polícia Militar foi acionada por meio de uma denúncia anônima e, ao chegar na rua Antônio Porfírio Dias, na manhã desse sábado (21), localizou o corpo da vítima dentro do tambor, com diversos cortes e ferimentos na cabeça. Inicialmente, o corpo não havia sido identificado, mas os policiais verificaram que se tratava da mulher que havia tido seu desaparecimento relatado pela mãe.

A partir de informações coletadas na região, a PM foi atrás do companheiro dela. O casal vivia em uma casa situada no mesmo lote em que mora o pai do suspeito. Ao chegarem ao local, os militares só encontraram o pai dele, que disse ter ouvido uma gritaria na residência do filho, mas decidiu não interferir. Quando os policiais chegaram na casa do suspeito, que não estava, havia marcas de sangue pelas paredes e na entrada. No quintal, havia ainda a marca redonda do que se acredita ser o tambor usado para ocultar o cadáver.

O suspeito foi rastreado e encontrado enquanto visitava uma pessoa no Hospital Risoleta Toletino Neves. O homem alega inocência, disse que sua parceira era usuária de drogas e que, por isso, eles brigavam constantemente. Ele ainda argumenta que três homens foram vistos por vizinhos saindo de sua propriedade.

Segundo a PM, o homem estaria sofrendo ameaças de traficantes de drogas da região.

Traficante é preso em flagrante um mês após deixar a cadeia
Ministério Público abre inquérito para apurar tortura em supermercado
Fotógrafo denunciado por estupro é ouvido pela polícia e liberado