Um homem de 42 anos foi preso por descumprir a medida protetiva contra a ex-mulher no fim da tarde deste domingo (11), no bairro Nossa Senhora de Fátima, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Esta foi a terceira prisão, em menos de 24 horas, de um agressor por não respeitar a ordem judicial de afastar-se da mulher que registrou denúncia de violência doméstica. 

De acordo com a Polícia Militar, os dois mantiveram um relacionamento por mais de 20 anos e tiveram uma filha que, atualmente, tem 8 anos. Nesta tarde, o homem foi visto por policiais da Companhia Independente de Prevenção à Violência Doméstica próximo à casa da mulher, na rua São Miguel Arcanjo. Ao ser abordado pelos agentes, ele alegou que estava no local para deixar a filha, que tinha passado o dia dos pais com ele.  

A versão foi confirmada pela mulher. “Mas ela disse que a situação vinha acontecendo desde sábado, quando ele passou de moto na rua da casa dela e depois ficou sentado bem próximo de lá”, disse a cabo Gabriela Ferreira. Ainda conforme a PM, a medida protetiva foi expedida em 18 de maio e previa uma distância do agressor para a vítima de 200 metros. 

“Ele estava ao lado da casa dela. A medida é muito taxativa, expressa a distância mínima e não estabelece nenhuma outra situação para que ele se aproxime”, reiterou o cabo Leonardo Morais, que também participou da ocorrência. "Nossas visitas são semanais, mas sem marcação de data e hora específica, fator que propiciou essa prisão", contou.

Aos policiais, a vítima contou que sofreu agressões do homem durante as duas décadas em que estiveram juntos, mas que só teve coragem de denunciá-lo neste ano. O homem foi encaminhados para a Delegacia de Plantão de Atendimento à Mulher. Após ser interrogado, será definida a unidade prisional a qual ele será levado. 

Prisões 

A detenção deste domingo foi a terceira em menos de 24 horas pela Companhia Independente de Prevenção à Violência Doméstica da Polícia Militar em BH. Nesse sábado, dois homens foram presos na capital. Em um dos registros, no bairro Cachoeirinha, Região Noroeste de BH, o agressor foi preso após ligar para a mulher que o denunciou por agressões e ameaçar esfaqueá-la. 

Em ronda diária, os militares encontraram o homem, ex-marido da vítima, tentando entrar na casa da mulher. Com isso, ele foi preso e levado à delegacia, na avenida Barbacena. O tenente Gilmar Meireles, que atendeu a ocorrência, disse que verificou no sistema de patrulhamento de violência doméstica diversos pedidos de ajuda realizados pela vítima.

"Esse é um caso mais grave, temos inúmeros registros da Polícia Militar sobre ele. Não sei nem precisar quantas vezes ela já prestou queixa desde o início do ano. Fomos fazer uma visita e ele estava lá na porta", afirmou.​A história da mulher já havia sido contada pelo Hoje em Dia na semana passada. Ela tem uma medida protetiva contra o ex-companheiro desde que ele começou a atormentar a família, insatisfeito com o fim do casamento, em 2014. Ele deve ficar a 250 metros dela, e não tentar contatá-la de qualquer modo.

Esse ano, o homem chegou a ser preso outra vez, por descumprir a ordem judicial de afastamento e, assim que tirou a tornozeleira eletrônica, voltou a ameaçá-la. “Vou ter que esperar ele me matar? Meu medo é que isso aqui [a medida protetiva] é só um papel, não impede nada. Ele não tem o que perder e pode me matar, matar os nossos filhos”, disse a vítima ao Hoje em Dia, na quarta (7), data em que a Lei Maria da Penha completou 13 anos. 

(*Com informações de Malu Damázio)