Um agente socioeducativo de 38 anos foi morto durante uma operação policial em um bar no Aglomerado da Vaca, na Região Noroeste de Belo Horizonte, na noite deste domingo (20). De acordo com a PM, o homem estaria ameaçando as pessoas no local e teria apontado uma arma contra os militares.

A corporação informou ter sido acionada por frequentadores do bar, onde havia cerca de 200 pessoas, por causa das ameaças feitas pelo homem armado. “Após solicitarem por três vezes que ele soltasse o armamento, os militares se defenderam da injusta agressão efetuando disparos de arma de fogo. O autor foi socorrido e encaminhado à UPA Santa Terezinha, onde faleceu”, afirmou a PM.

No boletim de ocorrência, consta que a vítima estava visivelmente alterada, com suspeita de uso de bebida alcoólica ou algum entorpecente. O homem teria começado a confusão após passar uma "cantada" em uma mulher, que disse não. 

“A arma utilizada por ele, bem como o seu veículo, foram apreendidos e encaminhados à Polícia Judiciária para providências cabíveis”, afirmou a Polícia Militar.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de Minas Gerais (Sejusp), frisou que os agentes socioeducativos não possuem porte de arma para desenvolvimento de suas atividades profissionais. "Portanto, a arma utilizada na ocorrência era de uso pessoal". 

A reportagem entrou em contato com a Polícia Civil, para saber se foi aberto inquérito, e aguarda retorno.

Leia mais:
Só 10 cidades mineiras não registraram casos de Covid-19; veja a lista