Um homem matou a ex-namorada e outras três pessoas na noite desta terça-feira (21) em Paracatu, no Noroeste de Minas. De acordo com a Polícia Militar, o suspeito é Rudson Aragão Guimarães, de 39 anos, um militar reformado das Forças Armadas. 

De acordo com informações repassadas pelo porta-voz da Polícia Militar, major Flavio Santiago, o homem invadiu a casa da própria mãe, onde estavam também uma irmã e a ex-namorada. Ele, que estaria inconformado com o fim do relacionamento, teria partido para cima da ex e a matado com uma facada no pescoço.

Em seguida, portando uma garrucha de calibre 36, o militar entrou em uma igreja evangélica localizada ao lado da residência, no bairro Bela Vista, onde matou um senhor com um tiro na cabeça e uma mulher. 

Policiais que faziam o patrulhamento ouviram então os tiros e chegaram ao local rapidamente, exigindo que o homem largasse a arma. De frente para os policiais, ele logo fez uma mulher de refém e, em meio à negociação, atirou na cabeça dela. Em seguida, um policial atirou na clavícula do suspeito, que recebeu atendimento médico e foi levado para o hospital da cidade, onde passa por uma cirurgia.

"Graças à intervenção da Polícia Militar, a situação não foi pior. Havia cerca de 20 pessoas na reunião que acontecia na igreja e o número de vítimas poderia ser muito maior", afirmou o major Santiago. 

O pastor da igreja, que seria o principal alvo do atirador segundo informações não oficiais, fraturou o pé enquanto fugia do atirador. Ele foi encaminhado ao Hospital Municipal de Paracatu.

Áudios compartilhados em grupos de WhatsApp informam que o atirador era frequentador da igreja.