Um empresário de 39 anos matou a mulher, uma médica de 33 anos, a filha do casal e depois se matou na madrugada deste sábado (17), em Araguari, no Triângulo Mineiro.

De acordo com a Polícia Militar, o suspeito seguia de carro por uma avenida no Centro da cidade quando bateu o veículo em um muro e, em seguida, esfaqueou a esposa e depois a si próprio. A filha do casal, de apenas 4 anos, foi encontrada na cadeirinha no banco de trás do veículo com um golpe de faca no tórax. A polícia suspeita que a menina foi a primeira a ser morta.

Testemunhas contaram que o homem teria tentado atropelar a mulher, mas ela conseguiu fugir e pular o muro de uma casa. Ela foi perseguida e alcançada pelo marido que a agrediu com 12 golpes de faca pelo corpo. Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, o homem estava transtornado e golpeou a si mesmo com quatro facadas. 

O homem e a criança chegaram a ser socorridos para uma UPA da cidade, mas não resistiram aos ferimentos. Já a mulher morreu no local do crime. 

A família era de Uberlândia e a médica trabalhava na Santa Casa de Araguari. Ainda de acordo com a PM, a motivação do crime é desconhecida. A Polícia Civil de Araguari vai investigar o caso. 

A Universidade Federal de Uberlândia (UFU) divulgou uma nota lamentando as mortes de Mariana e da filha Valentina neste sábado. “Mariana era residente em Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Clínicas de Uberlândia (HCU/UFU). A UFU é solidária à dor de familiares e amigos”, publicou a instituição em seu site. 

Os corpos da mãe, da filha e do homem vão ser enterrados na tarde deste sábado (17) em cemitérios de Uberlândia.