Um homem de 44 anos foi preso na quinta-feira (13) pela Polícia Civil (PC) no momento em que tentava alugar um carro usando documentos falsos em uma locadora de veículos do bairro Carlos Prates, na região Noroeste de Belo Horizonte. Após levantamentos, foi constatado que o suspeito pegava os automóveis por meio de fraude e os levava para a Bolívia. 

De acordo com a Divisão Especializada em Prevenção e Investigação ao Furto e Roubo de Veículos Automotores (DEPIFRVA), o suspeito é integrante de uma organização criminosa que já era investigada em outros estados. O delegado Fernando Andrade Alvarenga explica que, para aplicar o golpe, os criminosos falsificavam identidades, carteiras de habilitação, cheques e até cartões de crédito, tudo para dar a aparência de que se tratava de uma locação comum.

Durante a investigação, dois veículos que foram alugados em Minas acabaram apreendidos em Corumbá, no Mato Grosso Sul, na fronteira com o país de destino dos veículos locados.

O suspeito agia na capital mineira desde março deste ano, sendo que, desde então, pelo menos cinco veículos foram alugados por ele. "Na ocasião do crime, o proprietário de um estabelecimento procurou a delegacia e nos informou que um indivíduo efetivou a locação de um veículo com documentação falsa. O rastreador mostrou que o veículo atravessou a fronteira para a Bolívia e não foi mais localizado", explicou Alvarenga.

Suspeito recebia R$ 800 por carro 

O preso, que é da cidade de Presidente Prudente, em São Paulo, viajava para BH com frequência somente com o objetivo de aplicar o golpe nas empresas de aluguel de veículos. Ainda de acordo com a PC, do líder da organização criminosa, ele recebia entre R$600 e R$800 por veículo roubado.

A investigação da corporação continua sobre a atuação da organização criminosa. O homem foi preso em flagrante pelo uso de documento falso e encaminhado para o sistema prisional.

Leia mais:
Funcionários públicos são investigados por ‘ajudar’ quadrilha que deu golpe de R$ 500 mil
Quadrilha de estelionatários é presa em BH; prejuízos a bancos chegam a R$ 500 mil
Quadrilha é presa suspeita de aplicar o 'golpe do motoboy' em BH
Falso morador de Macacos é preso na fila para receber benefício da Vale