Um jovem de 24 anos supeito de matar a própria mãe foi indiciado nesta quarta-feira (23) pelos crimes de homicídio qualificado - por motivo torpe, meio cruel e dificuldade de defesa da vítima - além de destruição de cadáver.

O crime aconteceu no dia 21 de janeiro, mas o corpo da vítima - de 48 anos - foi encontrado somente quatro dias depois, já em estado avançado de decomposição, no Parque do Cedro, em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A vítima estava enrolada em um cobertor, ao lado de duas mochilas, uma contendo a cabeça e outra os órgãos internos da vítima. O suspeito, que não tinha antecedentes criminais, está detido no Presídio Inspetor Martinho Drumond.

Barbárie

Após investigações, a polícia concluiu que mulher foi assassinada na casa do filho, onde também foi destruído o cadáver. A cabeça foi separada do restante do corpo e a face anterior do tórax e abdome foram abertas para retirada do coração e de parte das vísceras.

O corpo da vítima foi enrolado em uma coberta de lã e os órgãos e o couro cabeludo alocados em duas sacolas. O suspeito teria transportado o cadáver no próprio carro e  chegou a confessar o crime para a esposa durante uma conversa em rede social.

Motivação

A Polícia acredita que Thiago tenha cometido o crime para se vingar da mãe. Testemunhas relatam que ele teria ido para Piranga, no interior de Minas, a fim de iniciar um comércio de entorpecentes na cidade.

Sabendo disso, a vítima alertou parentes que moram na cidade para não recebê-lo, assim como informou ao sogro do rapaz das intenções dele na cidade.

Diante dessa informação, o homem levou a filha e o neto para morar com ele em Goiás. O suspeito foi Goiânia, no último dia 9, com base na Lei Maria da Penha, devido a ameaça contra a ex-mulher.