A Justiça mineira condenou, nesta segunda-feira (3), o homem que matou Daniel Christyano dos Reis de Jesus, numa padaria, no bairro Rio Branco, região Norte da capital, em outubro de 2016. O acusado deve cumprir pena de 15 anos em regime fechado por homicídio triplamente qualificado.

Todos os jurados votaram “sim” quando perguntados se o motivo foi fútil, se a situação colocou outras pessoas presentes no local em perigo e se o assassino impossibilitou a defesa da vítima. O Conselho de Sentença foi formado por seis mulheres e um homem. 

De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público, o réu retornou à padaria aproximadamente 50 minutos depois de ter discutido com a vítima. O homem era caixa do estabelecimento e pediu ao cliente para vestir uma camisa antes de entrar na padaria.

Depoimento do réu

O acusado assumiu a autoria do crime e disse estar arrependido. Segundo ele, Daniel o chamou de “macaco” e disse que sua mãe era uma “vagabunda”.

Ele contou que após a discussão foi para casa e pegou a arma, confirmando também que o primo tentou fazê-lo mudar de ideia. Além disso, também contou que tinha bebido muito no dia, que não usava drogas e que nunca teve passagem pela polícia.

(Com informações do TJMG)