Um homem que matou o cunhado deficiente por causa de R$ 1 mil em Santa Luzia, na Grande BH, foi preso em Jaboticatubas, também na região metropolitana. O desempregado André Ferreira da Cruz, de 26 anos, foi apresentado pela Polícia Civil nesta quarta-feira (29), no Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DIHPP), no bairro São Cristovão, na capital mineira.
 
O crime ocorreu no dia 20 de janeiro deste ano, quando a vítima, o empresário Zeli Nunes dos Santos, de 55 anos, foi assassinado com oito facadas na região do peito, dentro de casa. Depois do delito, Cruz fugiu para a residência da irmã, onde ateou fogo na própria roupa, que tinha vestígios de sangue. No mesmo dia, ele ainda seguiu para Jaboticatubas, onde se escondeu na casa dos pais. No entanto, foi denunciado e localizado nessa terça-feira (28), andando perto de bar.
 
De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Christiano Xavier, a morte de Santos chocou todos os seus vizinhos, uma vez que ele era muito querido. "Por ter uma situação financeira melhor, a vítima ajudava muita gente. O empresário, que não tinha uma perna, era considerado um verdadeiro santo e, por isso, os seus vizinhos ficaram revoltados com o ocorrido", conta o delegado.
 
Segundo Xavier, Cruz confessou o crime e contou que agrediu o cunhado depois de pedir R$ 1 mil para ele e receber não ser prontamente atendido. Porém, o preso, que já tinha passagem pela polícia por furto, se recusou a informar qual seria o destino do dinheiro. Cruz ainda afirmou que praticou o crime porque Santos estava ameaçando a sua irmã, mas a versão dele é contestada pelo responsável pelas investigações. "A alegação do preso é totalmente fantasiosa. A vítima não tinha porque ameaçar a namorada, para quem até arrumou uma casa para ela morar com os filhos. Além disso, o empresário estava tentando arrumar um emprego para Cruz, assim como pagava advogado pela tirar um irmão dele e da namorada da cadeia em Lagoa Santa. A vítima literalmente abraçou a família", argumenta o delegado.
 
Uma bota e calça sujas de sangue foram encontradas no imóvel onde o detido estava escondido. Ele foi autuado em flagrante por latrocínio, roubo seguido de morte, e encaminhado o Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) de Santa Luzia.